Quinta edição do Seminário Educação Básica discute temas como PROMP e o projeto Aprova Brasil

Quinta edição do Seminário Educação Básica discute temas como PROMP e o projeto Aprova Brasil

As palestras e relatos de experiências estão disponíveis no @portaldaescolacuiabana

O letramento e a alfabetização foram temas abordados durante o V Seminário Educação Básica como Direito da Rede Municipal de Educação: Integrando Saberes. O evento, realizado pela Prefeitura de Cuiabá tem como publico alvo os profissionais da Educação, e marca o inicio do segundo semestre na rede pública municipal de Ensino.

Uma das palestras do evento abordou o Letramento e a Alfabetização no processo de Ensino e nas Aprendizagens dos estudantes: Conceitos e Perspectivas Contemporâneas ministrada pela Prof.ª Ma. Daniela Macambira. Logo após, a Profª Renata Piassi e a assessora pedagógica da Soluções Moderna, Juliana Merij falaram sobre o Fortalecimento do processo de ensino e da aprendizagem dos estudantes – PROMP e projeto Prova Brasil.

Na palestra de abertura do evento, na segunda-feira (26), mediada pela coordenadora técnica de Ensino da Secretaria Municipal de Educação, Zileide Lucinda dos Santos, a Prof.ª Dra. Kátia Morosov Alonso, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) falou sobre as Tecnologias Digitais, o Trabalho e a Formação dos profissionais da educação na contemporaneidade. “Temos visto trabalhos fantásticos de professores da rede pública municipal, que lutam no sentido de dar continuidade aos processos educativos e formativos”, salientou Kátia Morosov Alonso no início da sua palestra.

Para ela, a inovação tecnológica no processo educativo está ligada a apropriação e o trabalho com os recursos disponíveis na tecnologia digital. “É necessário uma adaptação, uma transformação para abranger valores sociais e as relações pedagógicas. Portanto a inovação tecnológica na educação tem a ver com projetos socialmente referenciados, entendendo a escola como espaço de criação e recriação do conhecimento”, disse ela.

Em relação a formação dos profissionais essas inovações implicam no reconhecimento dos saberes específicos e docentes e na relação entre a teoria e a prática, implicando em projetos educativos formativos que tenham por base o ensino público gratuito e de qualidade. “Portanto precisamos pensar a escola como um espaço de experimentação e formação continuada também para os profissionais”, destacou. Katia Morosov Alonso.

Noticias Relacionadas