Quais são os tipos de couro usados pela indústria da moda

Quais são os tipos de couro usados pela indústria da moda

Um tecido que nunca sai de moda é o couro. Usado pelo ser humano há milhares de anos, essa peça, proveniente da pele de animais, faz parte do guarda-roupa feminino e masculino, além de servir de revestimento, por exemplo, para bancos de carros e sofás.

No entanto, o impacto ambiental gerado pela produção do couro tem se tornado uma questão cada vez mais importante. É daí que surgem alternativas que geram menos poluentes e agridem o meio ambiente em menor escala, como o couro ecológico.

Hoje, vamos entender um pouco mais sobre o couro original, ecológico e os tecidos sintéticos que se assemelham ao couro. Além disso, vamos saber quais são as mais novas tendências eco-friendly (técnicas menos prejudiciais ao meio ambiente) no mundo da moda.

O que é couro?

O couro é a pele extraída de animais, como boi, cabra, cobra, jacaré e até enguia, que passa por uma série de processos para garantir a sua conservação. Tal tecido tem alta durabilidade e resistência ao clima e ao tempo.

De acordo com a lei 4.888/65 (Lei do Couro), o uso do nome “couro” só deve ser usado para peças que tenham como matéria-prima a pele animal. Por isso, o uso dessa nomenclatura para tecidos sintéticos está errada e pode causar confusão.

Atualmente, no Brasil, existe uma regulamentação específica para a produção de materiais a base de couro. É a chamada Certificação de Sustentabilidade do Couro Brasileiro (CSCB), iniciativa criada pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) como forma de reduzir os impactos ambientais inerentes à atividade.

Couro Ecológico

O chamado couro ecológico se diferencia do couro tradicional no seu processo de produção. Isso porque, no lugar de metais pesados como o cromo, utiliza-se taninos vegetais – compostos que tornam as proteínas presentes nas peles mais resistentes ao processo de decomposição.

Por conta disso, sua produção acaba usando menos água, sendo menos poluente e, portanto, menos prejudicial ao meio ambiente se comparada à produção do couro tradicional. É daí que vem o adjetivo “ecológico”, o que não significa que ele não seja de origem animal.

Tecido ou “couro” sintético?

Como opção mais barata e muito parecida com o couro, surgem os tecidos sintéticos, geralmente, produzidos a base de poliuretano. Erroneamente chamados de “couro sintético”, essas peças acabam sendo mais acessíveis à população pelo menor preço, mas tendem a durar bem menos que as peças originais.

Porém, apesar de não serem produzidos a partir de matéria prima animal, esse tipo de tecido não é necessariamente sustentável. Isso, porque o poliuretano é derivado de petróleo que, como se sabe, é um recurso poluente e não renovável.

Afinal de contas, o que é melhor?

Depois de saber as diferenças entre couro original, ecológico e material sintético, você ainda pode estar em dúvida sobre o que é melhor. Isso, porque os três tipos oferecem, simultaneamente, benefícios e prejuízos.

Hoje em dia, a indústria brasileira do couro tem uma preocupação muito maior com o impacto ambiental gerado em sua produção e, por isso mesmo, criou uma certificação própria (CSCB) para garantir uma redução deste impacto.

O chamado couro ecológico também caminha nesse sentido de diminuir os danos ambientais. Porém, independentemente do esforço na produção desses dois materiais em gerar menos resíduos prejudiciais ao meio ambiente, ambos são feitos a partir de matéria prima animal.

O tecido sintético que, por sua vez, aparece como alternativa ao uso da pele de animais, é ainda mais poluente, por ser feito a base de petróleo.

Inovações na indústria da moda

Em contrapartida, já existem materiais feitos a base de compostos vegetais muito semelhantes ao couro e muito menos prejudiciais ao planeta que o tecido sintético, por exemplo.

Muskin

Desenvolvido pela empresa italiana Grado Zero Espacce, o Muskin é um tecido feito a partir da extração da base superior do cogumelo. O material, segundo seus

desenvolvedores, é altamente resistente e muito parecido com a camurça e também com o couro.

Piñatex

O Piñatex é um tecido feito com as folhas do abacaxi, criado pela designer Carmen Hijosa e produzido nas Filipinas. O mais legal dessa técnica é o aproveitamento de uma parte da fruta que geralmente é descartada para a transformação do resíduo em um material totalmente novo, leve e flexível.

Laminado vegetal

Feito com látex (borracha natural) extraído das seringueiras, o Laminado Vegetal é uma das novidades da indústria eco-friendly. No Brasil, a marca Insecta Shoes já confecciona diferentes modelos de sapatos utilizando esse tipo de material.

Agora que você já sabe tudo sobre o couro original, ecológico e demais tecidos semelhantes, dê uma olhada e descubra o que você tem desses materiais.

De sapato até cinto, passando por casacos e bolsas, ou até no sofá da sala, com certeza, o couro e suas variantes já fazem parte da sua vida.