Público poderá escolher melhor vídeo da Campanha Nacional de Combate à Erosão

O objetivo do desafio de inovação proposto pela Embrapa é mostrar as boas práticas no combate ao problema

Foto: Embrapa

Até o dia 29 de junho, o público poderá participar da votação dos vídeos finalistas da Campanha Nacional de Combate à Erosão, promovida pela Embrapa. Os quatro trabalhos selecionados estão disponíveis para escolha no canal da Embrapa no YouTube. O vencedor será o vídeo com mais curtidas.

Acesse e vote no seu favorito aqui.

O desafio foi lançado no dia 5 de dezembro de 2019 (Dia Mundial do Solo), pela Embrapa Solos, para chamar a atenção para um dos maiores problemas que afetam a nossa terra: a erosão.




O concurso foi lançado durante evento no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que contou com a presença da chefe geral da Embrapa Solos, Petula Ponciano. “Fomos inspirados por concurso similar, realizado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, FAO, internacionalmente, cujo vencedor foi um vídeo produzido na Bolívia. A versão brasileira da competição conta com apoio da FAO”, revelou Petula.

Erosão

No mundo, o solo equivalente a um campo de futebol desaparece a cada cinco segundos por causa da erosão, além disso a agricultura intensiva, o desmatamento, as atividades de mineração e o aumento da área urbana também aceleram a erosão, podendo reduzir o rendimento das colheitas em até 50%.

“Estimamos que as perdas causadas por problemas no solo no Brasil, em especial a erosão, somam cerca de US$ 15 bilhões. Além disso, temos que estimar o quanto deixamos de ganhar com esses percalços”, afirmou Fernando Silveira Camargo, secretário de inovação, desenvolvimento rural e irrigação do Mapa.

Mas vale lembrar que a degradação das terras pode ser evitada pelo uso de boas práticas agrícolas utilizando-as de forma a manter ou melhorar as propriedades químicas, físicas e biológicas do solo, manejando suas limitações e potencialidades para a produção agrícola, possibilitando maior agregação, armazenamento de água e disponibilidade de nutrientes essenciais para o crescimento vegetal.

Este foi o objetivo do desafio de inovação proposto pela Embrapa: mostrar que essas boas práticas existem e podem fazer a diferença.

 

*Com informações da Embrapa Solos