Promotor inicia campanha em redes sociais para impedir paralização de três entidades de Rondonópolis

Foto: Arquivo/Jornal A Tribuna

O promotor de Justiça Ari Madeira postou um vídeo em suas contas de rede sociais, com apelo para a sociedade de Rondonópolis. De acordo com o representante do Ministério Público Estadual, a situação de três importantes entidades do terceiro setor é delicada e precisa de atenção.

Ari Madeira relatou que Apor, Avroc e a Associação Dos Voluntários De Combate Ao Câncer De Rondonópolis necessitam de doações para manterem suas atividades. As organizações trabalham no vermelho. ”Estão a ponto de suspender suas atividades”, cita.

O promotor também informou, em seu manifesto, que um leilão com 20 lotes urbanos, fruto de acordos e doações, intermediados pelo Ministério Público Estadual está em fase de organização e convocou toda sociedade para participar. “Participem deste importante processo de cidadania e de proteção da vida”.

A entidades

A Associação de Voluntárias de Rondonópolis Contra o Câncer (Avroc) existe há 36 anos e se dedica no atendimento de pessoas que necessitam de apoio no tratamento de câncer.

A Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (Apor) é uma entidade fundada em 2009. Atende pacientes de Rondonópolis e outras 18 cidades da região sudeste de Mato Grosso. A entidade realiza biópsias, exames de PSA, preventivos de colo de útero, além de consultas especializadas e cirurgias oncológicas.  O trabalho é realizado em três estruturas: ala oncológica da Santa Casa de Rondonópolis, Centro de Prevenção e Diagnóstico Precoce do Câncer de Mama e Casa de Apoio Antônia Maria Leonel.

A AVCCR – Associação Dos Voluntários De Combate Ao Câncer De Rondonópolis tem a importante de missão de realizar encaminhamento de pacientes para tratamento dos vários tipos de câncer ao Hospital do Amor, em Barretos-SP. A unidade é referência na América Latina.