Projeto piloto é lançado pela PM para acompanhamento de medidas protetivas

5º CR/PMMT



O 5º Comando Regional, em Barra do Garças, lançou nesta quarta-feira (09.05) o projeto piloto Patrulha Rede de Frente Mulher Protegida. A iniciativa consiste em efetivar a proteção as mulheres que tem medida protetiva. De início, 10 mulheres nessa condição serão acompanhadas por 30 dias e o trabalho servirá de parâmetro para ajustes  e ampliação do projeto.

Com sede administrativa no 5º CR, a Patrulha funcionará da seguinte forma: o agressor receberá uma única visita de policiais militares capacitados para explicar o que ele não poderá fazer, conforme o judiciário definir. Já as vítimas receberão visitas freqüentes para acompanhamento e confirmação, se de fato, os autores estão cumprindo a medida imposta. Posteriormente um relatório do trabalho será enviado para o Poder Judiciário.

“Antes a mulher que sofria uma agressão era encaminhada para a delegacia, que seguia para o Poder Judiciário deliberar, mas ninguém fiscalizava se as medidas aplicadas contra o agressor eram cumpridas. A maioria delas procurava a Polícia Civil por problemas de descumprimento. O projeto vai fazer essa fiscalização”, explicou a major PM Andreia Vital Costa

Como a região do 5º CR possui muitas mulheres com medidas protetivas, o projeto foi idealizado de forma piloto. “De acordo com uma avaliação de risco, casos graves, foram selecionadas 10 mulheres que serão acompanhadas durante 30 dias. O resultado do trabalho norteará as adaptações, para que, posteriormente, sejam incluídas todas as mulheres que desejarem o acompanhamento da Patrulha Rede de Frente Mulher Protegida”, pontuou a major.

Para o trabalho administrativo e operacional, o projeto conta com quatro policiais militares, sob a coordenadoria da tenente PM Vivianne Silva Metello.