Programa Saúde na Escola poderá beneficiar mais de 23 milhões de estudantes em 2021

Ministério vai repassar mais de R$ 89 milhões aos municípios para desenvolverem ações de promoção, prevenção e atenção à saúde dos alunos da rede pública em todo o país

A boa notícia é comemorada pelas equipes técnicas envolvidas - Foto por: Gcom/MT

O Programa Saúde na Escola registrou a maior adesão de municípios em 14 anos de existência. Neste ciclo (2021/2022), 5.422 cidades foram inscritas, totalizando mais de 97,3 mil escolas – isso representa mais de 23 milhões de estudantes beneficiados.

O programa, instituído em 2007, é uma parceria entre o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação para desenvolver ações de promoção, prevenção e atenção à saúde dos alunos nos colégios públicos de todo o país.

A adesão ao Saúde na Escola permite que municípios recebam recursos para financiar as ações, além de dar a possibilidade de participar de outros programas, como o Crescer Saudável e a Estratégia NutriSUS, que incentivam a alimentação saudável e a prática de atividade física entre crianças. Ao todo, o Ministério da Saúde irá repassar R$ 89 milhões para o desenvolvimento de ações nas escolas e nas unidades de saúde da Atenção Primária.

Por conta da pandemia da covid-19, as atividades podem continuar sendo realizadas de forma remota.

SAIBA MAIS SOBRE O PROGRAMA

O Programa Saúde na Escola oferta ações e serviços de prevenção, promoção e atenção da saúde de crianças, adolescentes e jovens do ensino público básico (educação infantil, ensino fundamental e médio), da educação profissional e tecnológica e da educação de jovens e adultos (EJA).

No último ciclo (2019/2020), o projeto esteve presente em 91 mil escolas públicas, cobrindo mais de 22 milhões de estudantes brasileiros em 5.289 municípios. Em 2019, o programa contabilizou mais de 1,4 milhão de atividades de promoção e prevenção nas escolas.

Em 2020, o Ministério da Saúde repassou mais de R$ 454 milhões para apoiar ações específicas de prevenção à Covid-19 na retomada segura das aulas nas escolas públicas da rede básica de ensino.