Professora de física trabalha conscientização dos estudantes sobre o lixo eletrônico

Mesmo com aulas remotas, alunos de Alta Floresta se envolveram no projeto

O trabalho foi de conscientização do descarte do lixo eletrônico. - Foto por: Divulgação

O descarte do lixo eletrônico virou projeto de conscientização para os alunos da Escola Estadual Vitória Furlani da Riva, localizada no município de Alta Floresta (803 km ao norte da capital). Inicialmente, participam 176 alunos do 3º ano do Ensino Médio, na disciplina de física.

A professora de física Poliana Vicente Tiago, idealizadora do projeto, destaca que se trata de um tema crítico, visto que esses materiais não tem o descarte feito de forma correta, ocasionando um grande problema para meio ambiente e para a saúde humana.

“O Brasil é um dos líderes nesse processo de acúmulo e descarte inadequado desse lixo. O que mais vemos jogados na natureza são equipamentos de informática, televisores, telefonia, entre outros. Esse lixo eletroeletrônico é mais um na lista enorme que contribui para os problemas ambientais na atualidade”, assinala.




Para os alunos, foi disponibilizado um texto motivador sobre o tema e após debates foram elaborados cartazes de conscientização.

No entendimento da aluna Júlia Sommerfeld, a atividade é importante por conscientizar os alunos quanto ao descarte adequado do lixo eletroeletrônico, apresentando dados e os riscos ocasionais à saúde.

“Quanto mais atividades reflexivas e debates em aula entre alunos e professores, será possível despertar nos jovens ideias e práticas que gerem o desenvolvimento acompanhado de soluções dos problemas ambientais”, assinala.

Segundo o coordenador pedagógico Elie Boris Zussa Ivanoff, o projeto motivou os alunos e, numa próxima etapa, haverá o envolvimento de outras disciplinas. Ele lembra que o ensino não presencial é desafiador e exige muito trabalho e criatividade dos professores e equipe gestora.

Os trabalhos animaram os alunos – Foto: Divulgação