Professor, Botelho diz que CEI representa novo jeito de fazer educação em Cuiabá e MT

Picture of Da Assessoria

Da Assessoria

Foto: Vanderson Ferraz/ALMT

Professor, Botelho diz que CEI representa novo jeito de fazer educação em Cuiabá e MT

Deputado, que já lecionou, ressalta que 1º Colégio Estadual Integrado de Cuiabá vai alavancar índices e integrar famílias

Compartilhe:

A experiência de sala de aula credencia o deputado Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso – ALMT, avaliar a inauguração do 1º Colégio Estadual Integrado – CEI, no bairro Ilza Therezinha Picolli, na região da grande Morada da Serra, em Cuiabá, como um investimento moderno que vai cumprir papel transformador no ensino público.

Durante a solenidade, nesta quinta-feira (20), ao lado do governador Mauro Mendes, Botelho assinou mais um convênio, na ordem de R$ 260 milhões, que serão investidos nas escolas. Mais quatro colégios integrados também serão entregues no segundo semestre deste ano. Segundo o deputado, o novo modelo aproxima famílias e comunidade, pois oferece atividades nos finais de semana.

“O CEI é um novo jeito de fazer educação. São 24 salas de aula, laboratório, quadra, enfim, uma estrutura fantástica. Estamos elevando o patamar da educação de Mato Grosso, Mauro e toda equipe da Seduc estão de parabéns”, frisou Botelho.

Com apoio da ALMT, que aprovou medidas fiscais para dar condições de o governo retomar o caminho do desenvolvimento, Botelho reforçou a qualidade da educação pública. “A Secretaria de Educação está colocando a educação em outros patamares e estamos validando tudo isso enquanto parlamentar. É uma escola com qualidade. Serão cinco escolas modelos, um passo gigante para construirmos a melhor educação do país. E o mais importante: será um espaço aberto para comunidade e família dos alunos”, afirmou Botelho.

A diretora do CEI, Tânia Cristina Campello, disse que o sonho virou realidade, com a escola toda climatizada, inclusive o refeitório e a cozinha. “Aqui o aprendizado vai ser de forma segura, efetiva e com a inclusão de todos: estudantes e famílias. Aos sábados vamos abrir para a comunidade, alunos, proporcionando atividades físicas, como natação e hidroginástica. A intensão é tirar as crianças das ruas através de parcerias”, garantiu a diretora.

Camila Oliveira, moradora do bairro Jamil Nadaf, cursa o 7º Ano, na nova escola, que entrou em funcionamento no último dia 17. “É linda e quero aprender, interagir muito aqui na minha nova escola onde também vou praticar vôlei, fazer aulas de música e outras atividades. Obrigada a todos que trabalharam para nos proporcionar essa escola maravilhosa”, comemorou a estudante.

Camila Oliveira é estudante do 7º Ano

Educação que transforma

As autoridades percorreram as dependências do CEI que possui: laboratórios, refeitório, a biblioteca, 24 salas de aula com chromebooks e smart TVs, piscina semiolímpica, quadra poliesportiva, vestiários e corredores com iluminação natural e túneis de vento que refrescam o ambiente e as áreas de convivência externa.

O CEI recebeu investimentos de R$ 17,1 milhões e tem capacidade para 1,7 mil estudantes nos ensinos Fundamental II, Médio, além da Educação de Jovens e Adultos (EJA).
“Temos uma rede com quase 650 escolas e estamos reformando mais da metade delas, além de construirmos novas escolas modelos, como esta [do bairro Ilza Therezinha Picolli] ”, disse o governador Mauro Mendes, elencando os impactos positivos dos investimentos nos índices da educação.

Integração reforça projeto Ficha Ficai

De acordo com a coordenadora do projeto Ficha Ficai, professora Elza de Araújo Leite, a aproximação do núcleo escolar com a comunidade reforça o projeto Ficha Ficai, que é fruto da parceria da Secretaria Estadual de Educação, junto com a Promotoria da Infância e Adolescência e o Conselho Tutelar.
“Fazemos o contato com pais ou responsáveis quando observamos cinco faltas do aluno. Verificamos os motivos e fazemos encaminhamentos, inclusive para a reposição da aprendizagem. O resultado é a redução da evasão escolar. Agora, com o sistema integrado, vai melhorar ainda mais a aproximação da família com as escolas”, disse Elza.

O projeto Ficha de Comunicação de Aluno Infrequente, Indisciplinado e Infrator, conhecida como Ficai, foi instituída em 2011 em Mato Grosso. Objetivo é estabelecer o controle da infrequência, indisciplina e infrações de crianças e adolescentes, garantindo assim a permanência na escola para que concluam o ensino fundamental.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp