Prefeitura investe em projeto que incentiva a leitura de alunos da rede com a participação dos pais

Prefeitura investe em projeto que incentiva a leitura de alunos da rede com a participação dos pais
Foto: Assessoria

Como forma fomentar no aluno o gosto pela leitura e promover a integração com a família, a Prefeitura de Rondonópolis, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), desenvolveu o projeto: “Leitura Para além da Escola”, que está sendo executado no atual ano letivo de 2019.

O município adquiriu livros paradidáticos para serem distribuídos em kits pelas respectivas escolas aos alunos matriculados nas rede municipal de ensino. O investimento, com recursos próprios, está sendo feito com a finalidade de estimular a leitura e melhorar a qualidade da educação nas escolas.

“Com a leitura, pode-se descobrir um mundo novo, além de enriquecer o vocabulário e obter conhecimento. O hábito da leitura deve ser estimulado na infância, para que a criança aprenda que ler é algo importante e prazeroso”, disse a secretária municipal de Educação, Carmen Garcia Monteiro.

Lançado no início do ano letivo, em fevereiro deste ano, o projeto beneficia mais de 20 mil alunos, crianças de quatro a cinco anos da Escolas Municipais de Educação Infantil, assim como as matriculadas nas unidades da rede do Ensino Fundamental. Para o mês de setembro, o projeto prevê a realização de um encontro com todas as escolas, onde serão apresentados os resultados.

Carmen destaca que com o projeto, que é desenvolvido nas escolas e acompanhado de perto pela Semed, além de assegurar uma melhoria do aprendizado, pretende-se incentivar os alunos no gosto pela leitura, com a participação efetiva dos pais no processo, fazendo assim com que toda a família comece a tomar gosto pela leitura.

“É nessa fase da vida das crianças que elas começam a se interessar por diversas atividades. É o momento certo de incentivar a leitura e promover uma maior interação delas com os pais, pois os livros que estão sendo trabalhados em sala de aula podem ser levados para casa”, explica a secretária.