Prefeito garante ampliação no atendimento para portadores de fibromialgia

Picture of Da Assessoria

Da Assessoria

Foto: Weverton Barros/Gcom

Prefeito garante ampliação no atendimento para portadores de fibromialgia

Compartilhe:

Os portadores de fibromialgia terão mais celeridade no tratamento. A garantia foi dada à Associação Gente de Fibra de Mato Grosso (Agefibro MT) pelo prefeito José Carlos do Pátio, durante a reunião realizada nesta terça-feira (12). Na oportunidade, ficou acertado o aumento de 200 consultas de reumatologista, ou a contratação de mais um especialista, e a contratação de mais um psiquiatra para a rede. 

A associação que ainda não tem sede também teve garantia de uma sala para atender os pacientes com fibromialgia. 
A doença causada por uma inflação nos nervos, que causa dores crônicas, necessita de acompanhamento de múltiplos profissionais, entre médicos, psicólogo, terapeuta ocupacional, educador físico e, em alguns casos, fisioterapeuta. 

A estimativa é que Rondonópolis tenha cerca de 400 pacientes com laudo, que usam a estrutura do sistema de saúde pública, que também passará a proporcionar a estes doentes exercícios de alongamento.

“Essa doença, ela não aparece e a pessoa sente muita dor. Ela afeta o psicológico porque a doença existe mas o roxo não aparece. Estamos ampliando os atendimentos médicos de reumatologista e de psiquiatra para atender essas pessoas”, afirmou o prefeito. 

A presidente da Agefibro MT, Eliane Barbosa Rocha, disse estar contentes com as decisões tomadas. Agradecemos o prefeito e equipe por nos ouvirem e atenderem toda nossa pauta de reivindicação. “Saímos com a promessa de mais atendimento médico e exercícios para nós e um local para fazermos o atendimento. Temos que agradecer”, destacou. 

SIMPÓSIO E CAPACITAÇÃO

Associação e prefeito também desejam que a doença seja mais conhecida. Neste sentido, ficou aprovada a realização de um simpósio sobre fibromialgia com especialistas sobre a doença.

No intuito de ampliar o atendimento e capacitar mais profissionais para atuarem na rede que ampara pessoas com a doença, município e associação vão construir a minuta de um curso que pode ser técnico ou tecnológico de terapia ocupacional, cuja solicitação será encaminhada posteriormente para integrar o escopo de cursos ofertados pelo estado na cidade.

Deixe um comentário

+ Acessados

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp