Polícia Militar e Unemat assinam termo para garantir diploma para policiais

Polícia Militar e Unemat assinam termo para garantir diploma para policiais
A assinatura do termo aconteceu no gabinete do comandante geral, coronel Assis - Foto por: Athus/PMMT

A Polícia Militar e a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) assinaram nesta terça-feira (18.06) um termo de cooperação técnica para assegurar a emissão de diploma de graduação para 2.120 policiais militares.

O termo foi assinado pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, pela comandante da Escola Superior de Formação e Aperfeiçoamento de praça (Esfap), tenente-coronel Susane Tamanho, e pelo presidente da Fundação de Apoio ao Ensino Superior Público Estadual (Faespe) da Unemat, Valter Danzen. Também participaram do ato o diretor de Ensino da PM, coronel Ronelson Barros, e o coordenador de Comunicação e Marketing Institucional, tenente-coronel Luiz Fernando Dias.

O ato regularizará a situação dos soldados que ingressaram na PMMT a partir de 2015, por meio de concurso público, e concluíram o Curso de Formação de Praça pela Esfap da Polícia Militar.

Soldados de duas turmas, da 29ª e 30ª, já estão habilitados à diplomação em Tecnólogo em Segurança Pública. Já os alunos da 31ª, que ainda estão em formação, terão o mesmo direito após a concluírem a graduação, no final deste ano.

A tenente-coronel Susane, explica que o termo de cooperação corrige uma pendência que vinha desde 2015, ano em que o Centro de Formação foi transformado em Escola Superior da PM. Ela lembra que para obterem o diploma, os PMs frequentaram curso em regime integral com total de 1.875 horas/aulas.

O professor Valter Danzer avaliou o termo como um ato de fortalecimento do ensino superior e um instrumento que vai contribuir para que o policial usufrua dos direitos da graduação. Danzer colocou a Unemat à disposição da PMMT para outras parcerias.

O coronel Assis lembrou que a Unemat tem uma tradição de parceria com a Polícia Militar de Mato Grosso. No caso específico deste termo, o comandante-geral destacou a importância da graduação para os policiais.

Além de ser um direito, o diploma vai permitir que o policial continue na sua jornada pelo conhecimento, que busque uma especialização, mestrado, agregando qualidade aos serviços prestados a sociedade mato-grossense.