Polícia indicia 2 pela agressão ao ator Henri Castelli em Alagoas

Inquérito policial foi enviado ao Ministério Público Estadual. Delegado concluiu que houve lesão corporal grave.

Ator Henri Castelli disse que foi agredido com chutes e socos em Alagoas — Foto: Reprodução/Instagram

A Polícia Civil de Alagoas indiciou duas pessoas por agressão ao ator Henri Castelli em uma marina na Barra de São Miguel. Os dois foram indiciados por lesão corporal grave. A informação foi confirmada ao G1 nesta quinta-feira (21) pelo delegado Fabrício Nascimento, que investigou o caso.

No inquérito, o delegado concluiu que o ator foi agredido com murros e chutes, que causaram lesão.

O delegado informou que o inquérito policial concluído já foi enviado ao Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL). Por causa da lei de abuso de autoridade, ele não pode informar a identidade dos indiciados.






O Fantástico divulgou no último domingo que as duas pessoas envolvidas na agressão ao ator. O advogado de defesa deles, Lucas Dória, disse ao G1 que o cliente agiu para se defender de uma agressão do ator.

“Desde que tudo isso começou, a nossa tese é que o suspeito agiu para se defender. Inclusive, o Henri Castelli disse que a agressão foi na academia, em um segundo momento, disse que não se lembrava de nada, em um terceiro momento, disse que estava com o celular, de costas, e na quarta vez disse que foi ao dono da festa comentar sobre a casa de festas e disse que o Bernardo tinha ficado com raiva e o agrediu”, disse Lucas Dória.

“O ator criou aí quatro situações que são inverídicas. Ele estava com um comportamento excitado e nessa excitação ficou agressivo e partiu para cima de um dos envolvidos, que por defesa deu um soco nele. Isso foi diante de defesa, em legítima defesa. Iremos sustentar essa versão até as últimas instâncias”, complementou.

“O que importa é que o ator agrediu alguém e que esse alguém revidou. Foi absolutamente isso. Não faz sentido a pessoa ser agredida e ter sido colocada como agressor”, disse o advogado.

Segundo o delegado Fabrício Nascimento, cabe ao Ministério Público avaliar o inquérito e, dependendo do entendimento do órgão, os suspeitos podem ser presos.

O promotor de Justiça Hermann Brito informou ter recebido o inquérito, e disse que o documento está sob análise. Segundo o promotor, a previsão é oferecer denúncia até o início da próxima semana.

No dia 11 de janeiro, o ator Henri Castelli denunciou pelas redes sociais que foi ‘covardemente’ agredido com socos e chutes em Alagoas. Ele teve fratura exposta na mandíbula e precisou passar por cirurgia.

Em depoimento à polícia, os suspeitos contaram que a confusão teria começado entre o ator e o dono de uma casa de show, e que durante a discussão, Henri Castelli tentou agredir o empresário, mas atingiu um amigo dele, que revidou.

“Henri disse que não teria motivo, não sabe o porquê. O outro lado disse que o ator falou mal da casa de show para o proprietário, o que gerou uma discussão inicial entre eles. O ator teria ido para essa casa de show e depois para a marina [na Barra de São Miguel]. Lá, encontrou o dono da casa de show, que teria lhe dado cortesia, e que quando o dono da casa de show perguntou se ele teria gostado, ele teria dito que não e teria falado muito mal do show”, disse o delegado Fabrício Nascimento na época em que investigava o caso.