Polícia Civil prende casal por envolvimento na morte de estudante de direito em MT

Polícia Civil prende casal por envolvimento na morte de estudante de direito

Um homem e sua namorada foram presos na manhã desta quinta-feira (01.11), nas  investigações da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), do assassinato do estudante de direito, Pedro Victor de Almeida, de 18 anos, ocorrido na madrugada do dia 19 de outubro, no bairro Jardim Maringá I, em Várzea Grande.

Segundo a investigação, o crime não tem nada relacionado com a atividade de motorista de aplicativo (uber) da vítima.

As investigações apontaram que a vítima emprestava dinheiro e trabalhava na função de Uber. Na madrugada dos fatos ele estava na casa dos pais, quando recebeu uma ligação por volta das 0130 horas, e saiu sob protestos dos genitores.

“Inicialmente afastamos a possibilidade de a vítima ter ido atender chamada de Uber  tendo em vista que a família forneceu o extrato de chamada do aplicativo, cadastrado em nome de um primo dele, que indica que a última corrida ocorreu às 22h06 horas”, explicou a delegada Jannira Laranjeira, que está à frente das investigações.

Os suspeitos: Vanderson Daniel Martins dos Santos (Vandeco), 21 anos, que era amigo da vítima, e sua namorada Nathaly Alanes Barbosa dos Santos Silva, 19, foram presos em cumprimento de  mandados de prisão temporária (30 dias)  e buscas no bairro Da Manga, em Várzea Grande.

Uma denúncia na DHPP, relatou que a moça estava com a namorado  no local do crime e em seu celular havia fotografia do suspeito (seu namorado) com a faca ensanguentada.

A moça disse que na noite do dia 18 de outubro foi para casa do namorado, com o filho de 11 meses, e dormiu na casa dele, local onde também funciona lava jato do suspeito.

Ela contou que o telefone do namorado começou a tocar por volta da meia noite, mas ele não atendeu.

No entanto, disse que Vanderson saiu de casa por volta das 0130, em uma motocicleta, trajando uma camiseta branca com desenhos na frente e uma bermuda jeans e calçava chinelos, mas não falou onde iria.

Pouco antes das 4 horas da madrugada,  Vanderson chegou à casa dele, pilotando a mesma motocicleta que tinha saído, mas estava com as roupas toda ensanguentada e com a faca suja de sangue e disse que teria matada Pedro Victor.

Então, a moça sugeriu a  Vanderson que escondesse na casa da irmã dele.

Com motocicleta do cunhado  do suspeito, jogaram as roupas e faca em um terreno baldio. Em diligências as roupas foram recuperadas e serão encaminhadas à perícia.

Na Delegacia, o suspeito confessou, mas se negou a informar o nome da terceira pessoa que participou o crime.

“Ele confessa que matou, mas não inclui a terceira pessoa”, disse a delegada.

As investigações apontaram também que a vítima utilizou seu cartão bancário em dois estabelecimentos comerciais, em Várzea Grande, respectivamente por voltas das 03h03 horas e 03h34 horas, em diligências foi possível apreender as imagens de um dos estabelecimentos, sendo constatado Vanderson estava acompanhado da vítima.

A delegada esclareceu que o crime está motivado por dívidas, mas que ainda busca outros elementos para confirmar a suspeita.

A moça deverá ter a prisão relaxada a pedido da delegada, por contribuir com informações.