Polêmica na Câmara | Motoristas de aplicativos e taxistas entregam projeto na Casa de Leis  

Imagem ilustrativa

Um projeto de lei número: 233 sobre a regularização para motoristas de aplicativos e táxis foi encaminhado a Câmara Municipal do município e deixou a sessão mais “agitada” na tarde desta quarta-feira (25), em Rondonópolis.  

 O tema divide opiniões e para Andréia Scheffer, representante do sindicato dos taxistas, o projeto agrada a a maioria dos profissionais que trabalha no ramo formalmente, mas critica os motoristas que atual no transporte de passageiros de forma clandestina.   

 “Esse projeto vai além das necessidades dos transportes que precisa para a cidade e existe a necessidade desse projeto ser regulamentado e sem a fiscalização a clandestinidade cresce e a concorrência fica desleal”, explicou Andreia.   

O outro lado:   

 Já o representante dos motoristas de aplicativos de Rondonópolis, Pedro Braz, o projeto desagrada os motoristas pois quer regulamentar uma quantidade limitada de vagas para os motoristas que atuam com aplicativos.  

 “Hoje em Rondonópolis temos uma média de 800 mototaxistas, 300 taxistas e em média de 600 motoristas de aplicativos, mas esses profissionais não trabalham todos ao mesmo tempo. Cada um tem um horário. Esse projeto precisa ser reestudado e precisamos apresentar um projeto com estudo cientifico para regulamentar e não prejudicar ninguém” ressaltou Braz.