PM prende nove suspeitos por tráfico e apreende quase R$ 3 mil

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939

Na área central foram presas cinco pessoas e apreendidos droga e mais de R$ 2,7 mil - Foto por: PMMT

Em duas ações distintas na noite desta sexta-feira (22), na área central e no bairro Eliane Gomes, em Várzea Grande, policiais do 4º Batalhão de Polícia Militar desmantelaram duas bocas de fumo e prenderam nove suspeitos de tráfico, oito homens e uma mulher.

Nos locais apreenderam quase R$ 3 mil, droga, celulares, R$ 100 em cédula falsa, além de outros apetrechos usados na embalagem de entorpecentes.

Na área central, precisamente na rua Capitão Costa, onde funciona um restaurante que seria fachada para o tráfico, policiais do Grupo de Apoio (Gap) prenderam cinco, incluindo a mulher. As primeiras duas prisões foram próximas da casa, um homem com porções de droga e R$ 100 falso e outro com porção de pasta base de cocaína e mais dinheiro.

Conforme relato dos policiais, um dos envolvidos ofereceu resistência na abordagem e gritou pelo nome da esposa, pedindo que acionasse o advogado deles. A esposa saiu nervosa, mas ao perceber a situação correu de volta para dentro da casa e atirou uma bolsa preta para o outro lado do muro da moradia.

Além de droga, na bolsa havia R$ 2,7 mil. A mulher e outros dois homens acabaram presos, um inclusive fazia uso de droga no local. No total foram apreendidas mais de 30 porções de maconha skank, celulares, papel para embalagem de droga, entre outros produtos.

Já no bairro Eliane Gomes, policiais da 3ª Companhia de PM prenderam três adultos e apreenderam um adolescente por tráfico. Durante ronda a equipe da PM recebeu informações indicando a casa onde estava ocorrendo comércio e uso de droga. Os policiais não só confirmaram a informação como o próprio morador confessou ser o dono dos dois pedaços grandes de maconha e poções menores.

Todos os detidos foram levados para o plantão da Polícia Militar. No primeiro caso, do restaurante que sediaria a boca de fumo, os presos podem responder por tráfico e também associação criminosa.

Foto por: PMMT