Pix pelo Whatsapp entra em operação no Brasil

Disponibilizado pela Conta Zap, serviço é o primeiro do tipo no país e foi autorizado pelo Banco Central no começo do mês

Pixabay/Ilustrativa
Antes mesmo da entrada em operação do Facebook Pay, que deve ocorrer nos próximos meses, os usuários do aplicativo Whatsapp ganharam nesta semana a possibilidade de efetuar transações financeiras via Pix. O serviço é disponibilizado pela Conta Zap, pioneira em oferecer transferências e pagamentos via mensageria no país desde 2018. A autorização por parte do Banco Central para a fintech operar via Pix pelo Whatsapp ocorreu na última semana.

Para utilizar o serviço, basta o usuário salvar no número do bot da Conta Zap (11 4502-4494) em sua agenda e iniciar uma conversa com ele pelo Whatsapp, onde informará a chave Pix da pessoa ou empresa que irá receber o pagamento, além do valor.

Para o CEO da Conta Zap, Roberto Marinho Filho, a chegada do Pix no Whatsapp é uma verdadeira revolução no mercado de transações e pagamentos do Brasil. “Esta é reconhecidamente a maneira mais prática e fácil de se realizar uma transferência de valores no mercado hoje, e está disponível para todos os brasileiros, mesmo aqueles que não possuem conta bancária”.

Marinho Filho lembra que existe uma tendência mundial de migração de serviços para apps de mensageria, assim como ocorre em países como China e Índia. “Em um futuro breve, este tipo de transação será mais utilizado do que qualquer outra, inclusive aquelas via cartões de crédito e débito”, finaliza.

A Conta Zap já estava se preparando para esta autorização do Banco Central há vários meses. Ainda em 2020, a fintech contratou mais de 20 profissionais para uma nova área inteiramente dedicada a operações via Pix. Já no começo de 2021, investiu na formação de programadores de bots, que foram contratados pela empresa, para aperfeiçoar a programação da inteligência artificial responsável pelas transações. Com o novo serviço, a Conta Zap espera aumentar ainda mais seu crescimento operacional, já bastante acelerado por parcerias com empresas das áreas bancária, de seguros e de telefonia.