Pesquisa tenta descobrir se “regra dos cinco segundos” é verdadeira

ministério da saúde convoca o cidadão para que no novo ano o combate ao mosquito faça parte da rotina



Uma dupla de cientistas resolveu testar a famosa "regra dos cinco segundos", a ideia de que ao derrubarmos alguma comida no chão, devemos pegá-la em até cinco segundo para evitar a instalação de germes e bactérias nos alimentos.

Publicado na revista científica Applied an Environmental Microbiology, o estudo coordenado pelos cientistas Donald W. Schaffner e Robyn C. Miranda derrubou quatro diferentes tipos de comida (melão, pão, pão com manteiga e balinhas de goma) em quatro superfícies diferentes (aço, cerâmica, madeira e um carpete) em quatro diferentes períodos de tempo (menos de um segundo, cinco segundos, 30 segundos e 300 segundos). A quantidade de bactérias foi medida em cada uma dessas varíaveis em busca do organismo Enterobacter aerogenes, que causa uma série de infecções.

O que eles descobriram é que a "regra dos cinco segundos" pode fazer algo sentido, ou pelo menos a ideia de remover algo que caiu no chão o mais rápido possível. Quanto mais o alimento fica no chão, mais bactéria ele atrai. Mas esses organismos estranhos foram capazes de se infiltrar em todos os alimentos.

Existem algumas variáveis no estudo: quanto mais úmida a comida estiver, por exemplo, mais provável que elas atraia os organismos, já que bactérias adoram água. Por isso elas "buscaram" o melão e não deram muita bola para as balinhas de goma.

A outra coisa que fez diferença é a superfície. O azulejo de cerâmica e o aço foram os mais "nojentos", enquanto o carpete estava relativamente limpo.

O que se conclui é que a "regra dos cinco segundos" tem algum sentido, já que as bactérias estão presentes em tudo o que tocamos. "Eu já comi comida do chão. Mas eu digo, se eu derrubasse um pedaço de melão em meu chão, que está relativamente limpo, ele vai para o lixo", aconselhou o Dr. Schaffner.