Pesquisa aponta aumento na taxa de homicídios de negros em MT

mais de 158 mil veículos devem passar pela br-163 durante o réveillon

Uma pesquisa do Atlas da Violência 2017, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), apontou que o número de homicídios de negros em Mato Grosso subiu 15,7%, em 11 anos. A pesquisa leva em consideração o número e as taxas de homicídios de pessoas negras em todos os estados entre os anos de 2005 e 2015.

Em 2005, conforme a pesquisa, a taxa de assassinatos da população negra era de 37,1 pessoas a cada 100 mil habitantes. Já em 2015, a taxa registrada foi de 42,9 homicídios a cada 100 mil habitantes. A maior taxa foi registrada no ano de 2014, quando 48,8 homicídios a cada 100 mil habitantes foram contra negros no estado.

No Centro-Oeste, Mato Grosso fica atrás apenas de Goiás, que teve taxa de 56,7 assassinatos contra negros em 2015. Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal, registraram 28,5 casos e 35,3 mortes, respectivamente.

Em contraponto, a taxa de homicídios de pessoas não negras teve queda de 12,5% no período analisado. Em 2015, a taxa foi de 22,7 assassinatos a cada 100 mil habitantes.

O Atlas da Violência 2017 analisou dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, referentes ao intervalo de 2005 a 2015, e utilizou também informações dos registros policiais publicadas no 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do FBSP.