Pedro Scooby agradece Cintia Dicker por cuidar dos filhos e relata dificuldades no RS: ‘Corpo boiando’

Picture of Quem Online

Quem Online

Foto: Reprodução/Instagram

Pedro Scooby agradece Cintia Dicker por cuidar dos filhos e relata dificuldades no RS: ‘Corpo boiando’

Surfista foi com um grupo amigo de atletas para atuar como voluntário nos resgates das vítimas das enchentes que assolam o estado

Compartilhe:

ALERTA: CONTEÚDO SENSÍVEL

Pedro Scooby, de 35 anos, está no Rio Grande do Sul ajudando nos resgates das vítimas das fortes chuvas e enchentes que atingem o estado há mais de uma semana. Na madrugada desta sexta-feira (10), o surfista contou um pouco do que tem vivido por lá e agradeceu a alguns conhecidos que enviaram doações, inclusive a esposa, Cintia Dicker, de 37.

“Minha digníssima esposa, nem sabia que ela estava fazendo, porque estou alienado do planeta, dormi menos de 10 horas nos últimos cinco dias, estou passando o dia inteiro na água. Em menos de 48 horas, ela juntou dois caminhões de mantimentos aqui para o Sul, que é a terra dela, mas, mesmo eu estando aqui, ela não parou nem um segundo e ainda está cuidando do Dom e da Aurora. Não tenho palavras para te agradecer, você é demais, te amo”, disse o surfista.

O atleta também contou das dificuldades que ele e a equipe, formada por outros amigos, que também são surfistas, estão vivendo em meio à tragédia no RS. Como estão resgatando as vítimas de moto aquática, o grupo fica em contato direto com a água suja das enchentes, e Pedro agradeceu ao médico Gustavo Nogueira, que os encontrou em Curitiba e doou remédios contra leptospirose para os voluntários.

“Ele encontrou a gente, mandou uns sacos de remédio, deu os remédios para a gente contra leptospirose. A água que a gente entra tem bicho morto, já passou gente morta, corpo boiando, milhões de bactérias. Meu pé está cheio de perebas, por sinal”, relatou Scooby.

Ele também contou que o médico conseguiu uma doação de 300 toneladas de mantimentos para as vítimas e aconselhou que os seguidores também doem água, alimentos, itens de vestuário e produtos de higiene.

“Tenho falado muito para as pessoas, mande mantimentos para cá, agora é a fase que as pessoas estão necessitadas de mantimentos”, concluiu Scooby.

Como doar

É possível doar qualquer valor via Pix para a iniciativa SOS Rio Grande do Sul. As doações podem ser feitas pela chave Pix 92.958.800/0001-38 (CNPJ), pelo QR code ou presencialmente no Centro Logístico da Defesa Civil Estadual.

Confira também outras formas de doações possíveis para quem está dentro e fora do país.

Em São Paulo e no Paraná, todas as agências dos Correios estão abertas para receber doações que serão enviadas ao Rio Grande do Sul sem qualquer custo para o doador. Serão recolhidos alimentos de cesta básica, produtos de higiene pessoal, material de higiene seca e itens de vestuário. Os Correios aconselham o doador a etiquetar a doação com a categoria dos produtos para facilitar a distribuição para as vítimas.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp