Papa não teme EI, diz membro do Vaticano

obama diz considerar brasil um líder mundial



O prefeito da Casa Pontifícia, monsenhor Georg Gänswein, negou que o papa Francisco tema sofrer atentados do grupo extremista Estado Islâmico (EI, ex-Isis), o qual tem perseguido cristãos em regiões dominadas na Síria e no Iraque.

"O Papa, por si mesmo, não tem medo. Ele teme pelos fiéis e, como líder, precisa levar a sério essas ameaças", disse Gänswein, em uma entrevista que irá ao ar na noite desta terça-feira na televisão italiana. "Ele já discursou várias vezes sobre o problema da perseguição por motivos religiosos. Mas creio que o Papa não tenha nenhum medo dos fundamentalistas", acrescentou.

Francisco tem feito duros apelos contra os casos de assassinatos, sequestros e decapitações praticados pelo Estado Islâmico. O líder da Igreja Católica disse, inclusive, que estava com sua "porta aberta" para um diálogo com o EI.

"Nunca dou algo por perdido. Não sei se é possível falar com o Estado Islâmico, mas nunca fecho a porta. Minha porta está sempre aberta", disse o Pontífice em novembro do ano passado. Apesar de ameaças em redes sociais contra o Vaticano, a Santa Sé nega que seja um alvo de atentados e evita comentar um possível reforço na segurança do Pontífice.