Paciente morre após receber transplante de pulmão infectado com Covid-19

Testes não detectaram vírus assintomático

Foto: Escola de Medicina da Universidade de Michigan Medical

Uma mulher morreu após realizar um transplante de pulmão em Michigan, nos Estados Unidos, mas o problema não aconteceu durante a cirurgia de implementação do órgão e sim depois de ela ter ido para casa. Acontece que a doadora estava com uma forma assintomática da Covid-19 e os pulmões estavam infectados com o vírus.

De acordo com o site USNews, pessoas que passaram por transplantes de órgãos ficam com o sistema imunológico bem fraco durante um tempo, o que faz com que o coronavírus coloque os pacientes em maior risco ainda.

De qualquer forma, isso não parece ter acontecido com outros casos. Em 2020 foram realizados cerca de 40 mil transplantes nos EUA e contaminação com covid foi registrada apenas nesse.




“Não teríamos de forma alguma usado os pulmões se tivéssemos um teste de Covid positivo”, disse o Dr. Daniel Kaul, diretor do serviço de doenças infecciosas de transplantes da Michigan Medicine.

Após a morte da mulher, os laboratórios começaram a exigir testes mais rígidos de covid para os doadores, incluindo amostras colhidas dentro dos pulmões, para garantir que o portador está livre do vírus.

A Escola de Medicina da Universidade de Michigan Medical acredita que esse é o primeiro caso do coronavírus sendo transmitido por meio de um transplante. Além da mulher, um dos médicos que trataram o órgão também contraiu o vírus e chegou a ficar internado, mas se recuperou.

A mulher transplantada começou a apresentar os sintomas 3 dias após a operação e veio a falecer dois meses depois do procedimento. “Todas as projeções que normalmente fazemos e somos capazes de fazer, nós fizemos”, garantiu ainda Kaul.