Operação deflagrada na Região Norte prende cinco suspeitos

As ações aconteceram na zona urbana e rural dos municípios de Colniza e Aripuanã

Foto por: Gabriel Aguiar/Sesp-MT/ilustrativa

Cinco pessoas foram presas durante operação deflagrada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) nos municípios de Aripuanã e Colniza. Do total de prisões, duas foram em flagrante delito. A ação foi realizada na Região Integrada de Segurança Pública (Risp), que tem como sede, o município de Juína (a 757 km ao Norte de Cuiabá) e visa o enfrentamento aos índices criminais de homicídio, roubo, furto e crimes ambientais nas vias urbanas e rurais.

A operação integrada durou três dias e encerrou na segunda-feira (19.10). Ao todo, foram realizadas 20 fiscalizações do Corpo de Bombeiros Militar em estabelecimentos comerciais, seis Autos de Infração de Trânsito (AIT), seis Auto de Infração e notificação por crimes ao meio ambiente, 60 veículos e 85 pessoas abordadas, três veículos e uma arma de fogo apreendida.

O secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp, coronel PM Victor Fortes, enfatizou que a deflagração da operação foi uma iniciativa das forças regionais, a Polícia Militar (PM), Polícia Judiciária Civil (PJC) e Corpo de Bombeiros Militar (CBM).




“O propósito desta ação é conseguir reduzir os índices naquela região. A Sesp tem dado, desde 2019, uma atenção especial quanto aos crimes que aconteceram na Risp de Juína, principalmente nos municípios de Colniza e Aripuanã, que são cidades com histórico de exploração ilegal de madeira e garimpo, então necessita deste foco diferenciado por parte da Sesp”.

Por parte dos profissionais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), as notificações foram por falta de propriedades sem o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Já a Polícia Judiciária Civil (PJC) realizou oitivas, barreiras e abordagens nos municípios e no distrito de Guariba e Taquaruçu do Norte.

Participaram da operação a Polícia Militar (PM), Polícia Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Politec, Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e as forças especializadas, Força Tática e Rotam.