Operação da PM potencializa atendimentos às vítimas de violência e fiscaliza agressores em MT

A operação tem a duração de 12 horas e ocorre simultaneamente, mobilizando mais de 68 policiais militares e 34 viaturas.

O lançamento da Operação na região metropolitana aconteceu no auditório do QCG, em Cuiabá. - Foto por: Soldado Rodrigues/CCSMI-PMMT

Nesta quarta-feira (25) a Polícia Militar por meio da Coordenadoria de Polícia Comunitária e Direitos Humanos deflagrou a Operação Maria da Penha, na capital e em 13 cidades de Mato Grosso. O objetivo da ação é conseguir atender mais mulheres que são vítimas de violência doméstica com processo judicial, fiscalização e conscientização dos agressores à cumprir as medidas protetivas de urgência determinadas pela justiça.

A operação tem duração de 12 horas e ocorre simultaneamente, mobilizando mais de 68 policiais militares e 34 viaturas que estão realizando visita às vítimas de violência doméstica e fiscalizando o cumprimento das ordens judiciais dos mais de 256 novos processos envolvendo crimes de violência contra doméstica e familiar.

A ação deflagrada neste dia 25 de novembro, data que marca o início da campanha anual e internacional do 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra mulher, é também o ‘Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres’. A Operação reforça as ações de combate aos crimes de violência contra a mulher através de um protocolo de atendimento específico realizado pelo programa de policiamento Patrulha Maria da Penha da PMMT.

Foto: PMMT



A coordenadora da Operação Maria da Penha, tenente-coronel Emirella Martins explica que a iniciativa ocorre nas cidades onde a população conta com o trabalho da Patrulha Maria da Penha e que os policiais que atuam na ação são especializados no atendimento às ocorrências de violência contra a mulher.

“A operação desenvolve o protocolo de fiscalização de medidas protetivas de urgência. Estamos buscando potencializar os atendimentos com novos casos. Na visita ao agressor buscamos informar sobre as consequências de não obedecer as medidas protetivas judiciais. A operação busca também  encorajar as vítimas que ainda não denunciaram para nos procurar. Estamos abertos para atendê-las a qualquer dia e hora. Queremos combater essa violência contra as mulheres”, diz a tenente-coronel.

A iniciativa conta com a parceria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar e varas de violência doméstica e familiar para que o ciclo da violência seja quebrado por meio do acompanhamento constante das vítimas e da fiscalização das medidas protetivas que inibem possíveis ações violentas dos agressores.

No comando da Operação Maria da Penha na região de Várzea Grande, o tenente – coronel Sizano Attir de Oliveira conta que a iniciativa realiza mais de 30 atendimentos e que  as visitas são combinadas com as vítimas à respeito do melhor  horários para os  atendimentos de acolhimento da PM e também de conscientização com o homem agressor.

A operação Maria da Penha seguirá até as 20h desta quarta- feira(25) nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Santo Antônio de Leverger, Nossa Senhora do Livramento, Rondonópolis, Barra do Garças, Pontal do Araguaia, Sinop, Sorriso, Cáceres, Primavera do Leste, Pontes e Lacerda, Comodoro e Querência.

A Polícia Militar orienta a população a continuar denunciando os crimes de violência contra as mulheres via 190 ou pelo 0800 65 3535. A instituição  ressalta ainda  que as vítimas podem contar com as equipes de PM para protegê-las e deter os agressores.

Foto: PMMT