ONG “Resgatado para Resgatar” realiza ações em três escolas de Rondonópolis

De acordo com o fundador da ONG, Flávio Roberto da Silva, a proposta da organização é desenvolver atividades de prevenção à drogas e ao álcool

ONG
Foto: Arquivo pessoal

A Organização Não Governamental (ONG) “Resgatado para Resgatar” realiza ações em três escolas, nesta semana em Rondonópolis.

De acordo com o fundador da ONG, Flávio Roberto da Silva, a proposta da organização é desenvolver atividades de prevenção à drogas e ao álcool.

Foto: Arquivo pessoal

“Em Rondonópolis abordaremos o tema sobre o uso do narguilé, muito comum entre os jovens no Brasil”, diz.

O uso continuo do narguilé aumenta o risco para o desenvolvimento do câncer, bem como para doenças cardiovasculares e infecciosas, como herpes, hepatite e tuberculose.

Além disso, o consumo do narguilé leva à dependência de nicotina, sendo considerado a porta de entrada para outras formas de tabaco.

Conforme o fundador da ONG, as palestras vão alertar sobre todos os perigos do consumo; tais como absorver substâncias tóxicas ao inalar os produtos do carvão utilizado para queimar o fumo.

Foto: Arquivo pessoal

Os alunos da Escola Estadual Profª Elizabeth de Freitas Magalhães, foram os primeiros a receber orientações da ONG. A ação foi realizada nesta segunda-feira (20).

Na agenda da ONG, ainda estão previstas palestra na Escola Estadual Lucas Pacheco de Camargo, nesta quinta-feira (23), às 7h30.

Já na sexta-feira, a ONG cumpre agenda na Escola Estadual Daniel Martins Moura.

A ONG “Resgatado para Resgatar” também atua com o encaminhamento de pessoas para o centro toxicológico em Nova Londrina (PR).

 

Estudo

Um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) concluiu que fumar narguilé por uma hora seguida corresponde ao consumo de tabaco de cem cigarros.

Outra preocupação está associado, muitas vezes, ao consumo de outras drogas e bebida alcoólica.