Mato Grosso apresenta redução de 1,9% de ocorrências de violência contra mulher em 2018

Foram registrados 39.789 (média de 109 registros por dia) crimes de violência contra a mulher no ano passado e 40.550, em 2017

Primeiro mês do ano registra oito homicídios de vítimas femininas
JLSiqueira / ALMT

O estado de Mato Grosso teve uma redução de 1,9% em ocorrências envolvendo vítimas femininas de 18 a 59 anos em 2018.

A comparação é com o ano interior.

Foram registrados 39.789 (média de 109 registros por dia) crimes de violência contra a mulher no ano passado e 40.550, em 2017.

Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e compreendem o período de janeiro a dezembro.

Do total, o rufianismo (crime que consiste em tirar proveito da prostituição alheia) e o favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual foram os que mais apresentaram redução: 83,3% (com registro de 6 casos, em 2017, e 1, em 2018) e 80% (20 casos, em 2017, e 4, em 2018), respectivamente.

Na sequência, está o crime de tortura, que consiste em “submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental”. Foram -62,5% casos, com 16 registros em 2017 e 6 no ano passado.

O maior número de ocorrências registradas nos dois anos é de ameaça.

Foram 14.277 casos em 2018 e 14.480 em 2017, o que representa redução de 1,4%.

O segundo crime mais registrado é o de lesão corporal, com redução de 5% (7.884 contra 8.297), seguido de injúria que, na contramão, apresentou aumento do número de casos (4.382 no ano passado e 4.022 no ano retrasado).

De acordo com os dados, com relação ao homicídio, os casos diminuíram 10,7%, já que ocorreram 67 mortes no ano passado e 75 no ano retrasado.

A denunciação caluniosa também apresentou -25,6% registros de um ano para outro (125 e 93 casos), e o crime de constrangimento ilegal motivou -24,3% ocorrências (caiu de 1.043 para 790).

Casos de estupro também reduziram em 2018 (231 contra 251 em 2017).