OAB-MT ganha destaque nacional com nova presidente eleita

OAB-MT ganha destaque nacional com nova presidente eleita

Folha de SP, revista IstoÉ e Estadão lembram que Gisela Cardoso será a segunda mulher eleita em MT

A advogada Gisela Cardoso é destaque nacional nesta semana. Atual vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) e presidente eleita para o próximo triênio (2022/2024), Gisela está em reportagens da Folha de São Paulo, da revista IstoÉ e do Estado de S. Paulo (Estadão).

Em todos os veículos de comunicação, a advogada mato-grossense aparece ao lado de outras quatro mulheres eleitas presidentes nas Seccionais de São Paulo, Bahia, Santa Catarina e Paraná. As cinco advogadas juntas comandarão 43% da advocacia do Brasil.

No Estadão, a reportagem de Gustavo Queiroz afirma que estas foram as primeiras eleições da OAB sob a regra da paridade de gênero. “Pela primeira vez, cinco mulheres foram eleitas para a presidência das seccionais. No início do último triênio, nenhuma delas ocupava o cargo”.

Na Folha, a repórter Géssica Brandino lembra que Gisela será a segunda mulher a comandar a Ordem em Mato Grosso. A primeira foi Maria Helena Póvoas, presidente em dois mandatos, de 1993 a 1997. Hoje, Póvoas é presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT).

“Avalio este momento como uma evolução, um grande passo na busca da igualdade que a gente sempre preza e na busca pela redução da discriminação e do preconceito”, disse Gisela à Folha de SP.

Já na IstoÉ, a eleição é citada como “resultado histórico”, já que “é retrato de décadas de luta feminina no âmbito do Direito. Desde antes da constituição de 1988 quando mulheres eram proibidas de trabalhar das 22h às 5h, passando pela criação da OAB em 1930 em que mulheres não tinham direito sequer de voto, até chegar em 2016 com a instituição do Plano Nacional de Valorização da Mulher Advogada, que, por lei, obriga a participação de pelo menos 30% de mulheres em todas as comissões da Ordem”, destaca o jornalista Eduardo F. Filho na revista.

“As mulheres nunca acompanharam a Ordem como fazem hoje. Até 2015, tínhamos apenas 16% das mulheres que ocupavam cargos de gestão”, afirmou Gisela Cardoso ao veículo de comunicação.

REPRESENTATIVIDADE – Além de Gisela Cardoso, as reportagens destacam as vitórias de Patrícia Vanzolini (São Paulo), Daniela Borges (Bahia), Claudia Prudêncio (Santa Catarina), e Marilena Winter (Paraná).

Confira a reportagem completa da Folha de SP:

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2021/12/mulheres-eleitas-na-oab-destacam-evolucao-apos-cotas-e-cobram-diversidade.shtml?pwgt=k8rz8hvpkuq9lk68hdgnwy9dn6grkqc4dhbunvx2a4tb2k8y&utm_source=whatsapp&utm_medium=social&utm_campaign=compwagift

Confira a reportagem completa da revista IstoÉ: https://istoe.com.br/a-justica-feminina/

Confira a reportagem completa do Estadão: https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,eleicoes-na-oab-homens-seguem-em-cargos-chave-apesar-de-regra-de-paridade-de-genero,70003915541

Noticias Relacionadas