O ensino de idiomas em escolas públicas e privadas

seduc proporciona pedagogia diferenciada a estudantes estrangeiros

Por que estudantes não conseguem aprender idiomas nas escolas?

O sistema de ensino tradicional nunca soube empregar o ensino da língua inglesa de forma plena e isso pode ser notado nos próprios alunos. Em escolas espalhadas por todo o Brasil, o ensino de línguas como inglês e espanhol é bastante comum, também nas instituições públicas. Mas, o que atrapalha na absorção do idioma? A primeira coisa que precisa ser feita para melhorar o ensino de idiomas nas escolas é parar de tratar os idiomas como matéria. Como não há incentivo por parte do governo e muitas escolas padecem de estruturas para conseguir levar o conhecimento até seus alunos, o ensino de idiomas é fraco e visto como mais uma matéria da grade escolar.

Diante dessa necessidade da língua para alavancar a vida profissional, muitos alunos migram para as escolas de idiomas, já que não conseguem desenvolver-se na língua só através do ensino do sistema educacional tradicional. As escolas de idiomas, que não estão ao alcance de todos e podem sair caro na ponta do lápis, são instituições privadas que oferecem aos alunos um ensino direcionado ao aprendizado de línguas, sendo um meio muito mais eficaz para aprender a falar inglês e o refúgio tanto para estudantes como para profissionais que deixaram o estudo dos idiomas para trás.

Idioma não é matéria!

Hoje, o ensino online vem ganhando cada vez mais espaço e já faz parte da rotina de muitos brasileiros. Dentre todas as línguas ensinadas, as aulas de inglês online já estão fazendo sucesso em plataformas como a Preply, por exemplo, já apostaram no modelo de ensino à distância e estão beneficiando estudantes não só do Brasil, mas do mundo. Nesse novo modelo de ensino, a grande diferença é exatamente essa: além dos professores brasileiros, os alunos poderão estar em constante contato com professores estrangeiros ou mesmo nativos. Ou seja, o aluno aprende idiomas com quem vivencia a cultura em sua rotina, absorvendo não só a matéria, mas exercitando sua compreensão do idioma e a interação dinâmica com a língua.

É necessário bater na mesma tecla e reiterar que o aprendizado de uma língua vai muito além do que uma lousa, caderno e livro. É só lembrarmos de como aprendemos a língua portuguesa para chegarmos à conclusão de que já sabíamos nos comunicar bem no idioma quando começamos a ir para a escola. É esse envolvimento que precisamos ter com um novo idioma. Ele deve estar no nosso dia a dia, no trabalho, na escola e em nossas atividades diárias, caso contrário nunca vamos chegar perto da fluência.

As aulas online, diferente do modo de ensino do sistema educacional, priorizam o ensino da língua como veículo de conhecimento. Com aulas agendadas em qualquer horário do dia, o aluno pode estudar de qualquer lugar, sem precisar dirigir-se até a escola de idiomas. O ensino online funciona também como um complemento para quem aprende inglês ou espanhol em escolas públicas ouprivadas. Se você ainda não testou o modelo de ensino EAD, vá em frente e comece a dar os primeiros passos para atingir a fluência da língua inglesa.