Nutrição, Rentabilidade e ordenha estão em pauta nos dias de Campo do Senar-MT

Nutrição, Rentabilidade e ordenha estão em pauta nos dias de Campo do Senar-MT
Alceu Quintino Júnior e Roseli da Silva Dias

Diferente. Recheado de conhecimento, informação, troca de experiência e  muita conversa com os vizinhos, parentes e velhos amigos. Assim foi a quinta-feira (11.04) para o casal de produtores de leite Alceu Quintino Júnior e Roseli da Silva Dias que participaram do Dia de Campo de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) e parceiros.

Da comunidade de São Gonçalo, eles tiveram que levantar mais cedo que de costume para fazer a ordenha, deixar tudo em ordem na propriedade e ainda andar “uns bons quilômetros” para ir até o Sitio Primavera, localizado na Comunidade Triunfo, no município de Pontes e Lacerda para participar do evento. “Mas valeu a pena. Aprendemos muito. Conhecimento é a coisa mais importante do mundo. Tivemos informações sobre a importância da higiene na ordenha e até uma palestra sobre a parte econômica que é uma coisa que a gente tem um pouco mais de dificuldade de entender”, conta Júnior.

E foi assim o dia de campo não só para Júnior e Roseli, como também para mais 80 produtores que participaram do evento.  Em uma das estações, o assunto foi o procedimento de higienização na sala de ordenha. O médico veterinário e técnico de campo da ATeG, do Senar MT, Vilson Rheinheimer deu dicas para se ter um leite de qualidade. “O cuidado com a limpeza dos tetos da vaca e com a sala de ordenha são primordiais para elevar a qualidade do leite. São atitudes simples que fazem toda a diferença”, enfatiza.

Outro assunto debatido foi a viabilidade econômica versus a produção. O produtor de leite, presidente do Sindicato Rural de Juscimeira e representante da Associação de Produtores de Leite (Aproleite), Dolor Vilela conta que Mato Grosso ocupa o 9º lugar no ranking dos estados produtores de leite no Brasil. “Representamos apenas 2,2% da produção brasileira. Não é uma posição muito boa, mas por outro lado, estes números mostram um mercado bastante promissor”. Vilela também destacou que a mão de obra qualificada está entre os principais desafios do produtor de leite.

Já técnico de campo da ATeG, do Senar-MT, Matuzalem Rodrigues Carvalho falou sobre a importância da nutrição dos animais.  Ele também conversou com os produtores sobre concentrados, critério para utilização, composição e quantidade ofertada para os animais. “Alimentação é a coisa mais importante na atividade. Primeiro tem que ter comida em abundância e, só depois, investir em outras coisas, como a genética e a estrutura da propriedade”.

São José dos Quatro Marcos – Nesta quinta-feira (11.04) também foi realizado o dia de Campo, no sitio Margarida Alves, na comunidade rural Florestar Fernandes, em São José dos Quatro Marcos. O formato dos eventos e os assuntos em pautas são os mesmos para os 10 encontros que estão sendo realizados em abril.

Confira abaixo a programação.

12/04 – (sexta-feira) – Salto do Céu/Rio Branco – Comunidade Alto Alegre – Sítio WM

12/04 – (sexta-feira) –  Pontes e Lacerda – Comunidade Cerro Azul – Fazenda São Judas Tadeu 3

16/04 – (terça-feira) –  Itiquira – Bairro Goiás – Sítio Apoena

16/04 – (terça-feira) – Pedra Preta – Comunidade do Birro – Fazenda São Domingos

24/04 – (quarta-feira) – Carlinda

26/04 – (sexta-feira) – Nova Ubiratã – Comunidade Santo Antônio do Rio Bonito – Sítio Jappe