Municípios são contemplados com o programa de universalização de energia elétrica

segurança pública e desenvolvimento da região oeste foram prioridades de wancley em 2015

O deputado Ondanir Bortolini (PR), Nininho, intermediou, junto ao governo do Estado, às prefeituras e ao Grupo Energisa, a viabilização do programa de universalização da energia elétrica para municípios e assentamentos do Estado. Esse programa é um decreto presidencial que obriga as concessionárias de energia a atender todas as demandas de eletrificação, dando prioridade às áreas rurais.

De acordo com o deputado Nininho, a carência de energia elétrica na zona rural, além de dificultar a vida das famílias, também traz prejuízos para o Estado. “Muitas famílias já esperam a energia há mais de dez anos, sem contar que o desenvolvimento no campo está relacionado ao atendimento das necessidades básicas da população rural. A falta de eletricidade também prejudica a produção e dificulta o acesso à tecnologia, agravado pela falta de infraestrutura de serviços na área da saúde, de abastecimento de água e saneamento”, explicou.

Em Mato Grosso, o primeiro município a ser contemplado com o programa de universalização foi Itiquira, onde mais de 200 famílias foram beneficiadas. Até o final de 2016 mais oito municípios serão contemplados: São José do Povo, Nova Brasilândia, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Poxoréu, Pontal do Araguaia e Guiratinga. Para o prefeito de Itiquira, Humberto Bortolini (PR), a chegada da energia aos assentamentos, além de tirar essas pessoas das limitações que viveram muitos anos, irá viabilizar o aumento na produção e oferecer mais conforto.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) é responsável por receber as reclamações dos municípios e passar para as concessionárias estaduais, a partir do momento que tomam conhecimento da demanda, as concessionárias tem até 90 dias para elaborar o projeto, fazer a rede e ligar a energia. O programa tem como objetivo zerar todas as demandas na área rural até 2020, podendo estender até no máximo 2025. “Farei o possível para ajudar a dar celeridade neste programa. Já temos muitos municípios contemplados e outros que estão em andamento, até o final de 2016 o número será muito maior”, finalizou o deputado Nininho.