Mulher é liberta na Argentina após passar 20 anos acorrentada na cama

Reprodução/Google Street View

A argentina Marisa Almiron, de 42 anos, passou quase metade de sua vida – 20 anos – acorrentada na cama após seu pai e irmão descobrirem que ela tinha um namorado.

A mulher só foi liberta da casa da família quando um vizinho fez a denúncia após escutar seus gritos. De acordo com ele, a denúncia já havia sido feita várias vezes, mas sempre que a polícia chegava ao local, o irmão se recusava a abrir a porta, pois exigia uma ordem judicial.

O pai da vítima morreu oito anos após o início do cárcere. No entanto, o irmão deu continuidade ao confinamento da irmã por mais 12 anos.

A polícia encontrou Marisa nua, deitada na cama e rodeada de seus próprios excrementos. “Minha casa se tornou um inferno por causa dos gritos que eu conseguia ouvir. Ela sofreu demais”, contou o vizinho à imprensa local. Os agentes acreditam que ela tenha sido “psicologicamente afetada” após tantos anos.

O irmão de Marisa, Mario, ainda não foi preso. Ele alegou que a família tomou essa postura pois a irmã tem problemas psíquicos. A polícia vai abrir uma investigação antes de tomar qualquer medida.