MT busca liberação de recursos para prevenção e combate a incêndios florestais

Com apoio do Fundo Amazônia, o Estado poderá expandir o Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) e reforçar o trabalho junto aos municípios.

MT busca liberação de recursos para prevenção e combate a incêndios florestais
Em reunião no MMA governador Mauro Mendes e comandante do CBMMT, Alessandro Borges - Foto por: GCOM

O governador Mauro Mendes, juntamente com o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Alessandro Borges, participou de uma reunião nesta quarta-feira (08) com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em Brasília. A pauta principal da reunião foi a liberação de recursos do Fundo Amazônia para os projetos de prevenção e combate a incêndios florestais a serem executados em conjunto pelas corporações de bombeiros da Amazônia Legal.

Também participaram desta agenda o deputado federal José Medeiros e o chefe do Escritório de Representação de Mato Grosso em Brasília, Carlos Fávaro, bem como os comandantes CBMs dos estados que compõem a Amazônia. “Estamos buscando mais recursos para reestruturação das unidades do Corpo de Bombeiros, para que elas também possam prestar um serviço ambiental na preservação das nossas áreas, parques estaduais e também federais. Tudo realizado em parceira entre os governos estadual e federal”, frisou Mauro Mendes.

O Fundo Amazônia é um recurso oriundo de doações de países europeus, gerido pelo BNDES, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente. O recurso é destinado a investimentos em ações de mitigação do aquecimento global. Entre os fatores que contribuem para a produção de gases do efeito estufa estão a pecuária e os incêndios florestais, abundantes em Mato Grosso.

O ministro Ricardo Salles se comprometeu em atender a solicitação  que permitirá a melhor estruturação do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA), que inclui treinamento de militares, compra de equipamentos, reforma do espaço onde foi instalado o BEA e a construção da Base Aérea de Combate a Incêndios Florestais em Sorriso.

O Corpo de Bombeiros Mlitar de Mato Grosso foi o primeiro proponente de um projeto com essa configuração. Dessa forma as outras corporações apresentaram projetos similares, com alterações que contemplem as especificidades de cada Estado. “Além disso, a corporação também capacita e organiza os brigadistas florestais e  civis contratados pelas prefeituras que são empregados em ações de combate e prevenção de incêndios florestais”, explica o comandante Alessandro Borges.