MST bloqueia 3 rodovias em MT para cobrar assentamento em fazendas

| guiratinga | prefeitura amplia distribuição de água no distrito do alcantilado

Trabalhadores do Movimento Sem-Terra (MST) bloqueiam três rodovias em Mato Grosso nesta terça-feira (7), em protesto para cobrar o assentamento de aproximadamente 600 famílias em quatro fazendas. Eles interditam trechos da BR-070, em Cáceres; da BR-163 em Itaúba e da MT-358, em Tangará da Serra. Ainda não há previsão de liberação.

Em Cáceres, município localizado a 220 km de Cuiabá, a manifestação ocorre em trecho próximo à Fazenda Rancho Verde, que foi invadida por um grupo formado por mais de 100 famílias no início do mês passado.

De um lado, os trabalhadores alegam que a terra é improdutiva e, por isso, deve ser destinada à reforma agrária. De outro, os herdeiros do proprietário da fazenda, já falecido, conseguiram na Justiça uma decisão que determina a saída dos sem-terra do local.

Porém, apesar da decisão judicial proferida duas semanas depois da invasão, os sem-terra continuaram na fazenda.

Além da Rancho Verde, os manifestantes cobram a desapropriação das fazendas Mutum, em Glória D'Oeste; Pitonba, em Araputanga, e São Vicente, em Jaciara. "Queremos marcar audiência com o governador do estado, com o Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária], mas com a participação de um representante nacional do órgão e também queremos uma audiência com a Justiça Federal para tratar dos processos de desapropriação que tramitam lá", afirmou um dos representantes do MST no estado, João Vieira.

Na MT-358, os manifestantes impedem a circulação de veículos em um trecho próximo à Serra Tapirapuã, entre Tangará da Serra e Nova Olímpia, a 242 e 207 km da capital, na região sudoeste do estado.