Moto recebe couro de vaca e tatuagens para imitar pele humana

moto recebe couro de vaca e tatuagens para imitar pele humana

Tatuagens são um dos maiores estereótipos dos motociclistas, além da barba grande e jaqueta de couro. Para levar isso ao extremo, os poloneses da Game Over Cycles (GOC) criaram o que chamam de a “1ª moto tatuada do mundo”.
Moto recebe couro e tatuagens para imitar a pele
humana (Foto: Tomasz Pulsakowski / Divulgação)
Cobrindo quase a moto toda com couro de vaca, de modo a lembrar pele humana, tatuagens de verdade foram feitas na moto customizada, uma Harley-Davidson Softail.
“A ideia de criar uma moto coberta com tatuagens reais surgiu há 10 anos. Eu tenho tatuagens e amo motocicletas, considero ambas uma maneira de expressar meus sentimentos e personalidade”, explica Stanislaw Myszkowski, fundador da GOC, oficina especializada em customização.
Stanislaw Myszkowski, da Game Over Cycles
(Foto: Divulgação)
Chamada de “The Recidivist”, que significa criminoso reincidente, em tradução para o português, a moto levou 5 meses para ficar pronta, com 5 pessoas participando da produção.
Para as tattoos, foram 250 horas desenvolvendo os desenhos e mais 250 horas para efetivamente tatuar no modelo.
O trabalho foi realizado em conjunto com a fabricantes de equipamentos para a realização de tatuagens Cheyenne, da Alemanha. Para a execução, foram escolhidos Tomasz Lech, do estúdio Individuum, e Krystof Królak, da Steel Will Tattoo Factory, ambos artistas poloneses.
Questionado sobre o valor gasto na moto, a Myszkowski responde: “quando se faz uma moto única como essa dinheiro não tem o papel mais importante”. No entanto, a empresa garante que, caso venda a moto, será por um valor alto.
Moto é uma Harley
Como ocorre com a maioria das customizações, a base utilizada é de uma Harley-Davidson, assim, seu motor é um Twin Cam 96. De acordo com a GOC, apenas o motor e parte do chassi foi mantido como original.
Inspirada em soluções utilizadas em motocicletas no pós-guerra. Detalhes como a alavanca de partida, em formato de detonador de bomba, e pinças de freio que lembram algemas mostram o caráter agressivo da moto.
O câmbio é do tipo suicida, aquele no qual é necessário tirar uma das mãos do guidão para mexer na alavanca. Diversos itens foram feitos artesanalmente pela oficina, como o assento, tanque, tampa do motor de cobre e a suspensão dianteira.
“Esse projeto é muito especial, nada parecido foi feito antes”, garante a Myszkowski.
Modelo é chamado de Recidivist, que significa criminoso reincidente (Foto: Tomasz Pulsakowski / Divulgação)