Mirante turístico de Mato Grosso corre risco de desabamento, diz Sema

consumo das festas de final de ano aumentam a produção de resíduos na capital



Técnicos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT) constataram que o mirante em Chapada dos Guimarães, cidade a 65 km de Cuiabá, corre risco de desabamento em diversos pontos e classificou a situação do ponto turístico como 'alarmante'. O mirante apresentou erosões provocadas após chuvas no último final de semana. Desde então a Sema anunciou que o local seria fechado por segurança e aconselhou que os turistas não visitem o mirante.

O mirante fica em uma área privada, sobreposto entre duas áreas, sendo uma conservação federal e outra estadual. Na visita técnica os servidores constaram risco de desabamento do solo em placas de até 15 metros. Segundo a Sema, uma interdição com maquinários pesados deverá ser feita na próxima segunda-feira (9). A secretaria alega que ainda não conseguiu localizar e notificar o proprietário da área.

No entanto, a advogada do proprietário da área, Juliana Girardelli Vilela, informou que ele já foi notificado e que deverá cumprir a decisão. Para o coordenador de Unidades de Conservação da Sema, Alexandre Batistella, a situação se agravou muito devido ao desmatamento da área e ao desrespeito da própria população que continuou fazendo uso desordenado do espaço.

O alto fluxo de pessoas e veículos nos últimos quatro anos provocou uma compactação deixando o solo impermeável à água da chuva, trazendo danos irreversíveis ao meio ambiente. Ele explica que o fluxo natural da água da chuva é ser absorvida pelo solo. No caso de Chapada, essa água é purificada pelas rochas até que brote novamente nas nascentes dos vales.

No mirante, como o solo perdeu essa capacidade em razão da compactação, a água escorre por cima e laterais, ganha movimento e velocidade, gerando buracos e também assoreamento nos cursos d’água que ficam lá embaixo.

Mirante

O mirante de Chapada dos Guimarães, localizado a 7,5 Km da praça central da cidade, na MT-251 sentido Campo Verde, está situado no interior de uma área privada. Com 25 hectares, o local fica em uma altura elevada e é um dos pontos turísticos gratuitos mais visitados de Chapada dos Guimarães. Nele, é possível visualizar vales dos paredões rochosos e paisagens exuberantes de Chapada dos Guimarães.

Erosão no mirante de Chapada dos Guimarães, Mato Grosso (Foto: Reprodução/TVCA)