Ministério da Saúde entregou mais de 6,5 mil ventiladores pulmonares

Aparelhos ajudam no tratamento de doentes pelo novo coronavírus

Foto: Reprodução/ TV Brasil

No início de maio a técnica de análises clínicas, Silvia Teresa Martins, começou se sentir mal. Estava com diarreia, febre, dor de cabeça e no corpo. Ela procurou uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na cidade onde mora, São Luís, capital do Maranhão, e, após exames, veio o diagnóstico de Covid-19 e pneumonia.

Foram 20 dias de internação. Nesse período, Silvia Martins chegou a ficar com 70% do pulmão comprometido e teve uma complicação, um derrame cardíaco. Diante do quadro complicado, o uso de um ventilador pulmonar foi fundamental para que ela pudesse se recuperar e voltar para casa curada.

“Quando eu estava internada usei o oxigênio porque sentia muita falta de ar, fraqueza nas pernas. Não podia ir ao banheiro porque a falta de ar fazia aquela fraqueza intensa em mim. Com respirador, o oxigênio, fiquei bem melhor”, contou Silvia Martins.

Agora, ela comemora “Hoje estou estável. Estou curada, estou em minha casa e cada dia que passa estou bem melhor. Agradeço toda a equipe médica que foi muito boa”.

Com a pandemia do novo coronavírus, o Ministério da Saúde entregou 6.549 ventiladores pulmonares para todos os estados e o Distrito Federal para auxiliar no atendimento aos pacientes com Covid-19. Além dos ventiladores fixos para os hospitais, também foram distribuídos equipamentos portáteis para ambulância.

O ventilador pulmonar ajuda pessoas como a técnica de análises clínicas, Silvia Teresa Martins, atravessarem a fase mais grave da Covid-19 ao permitir que o paciente tenha um suporte durante o tempo em que o pulmão está se recuperando. O aparelho fornece ao paciente oxigênio numa concentração superior ao que temos no ar com pressão e fluxo controlados, de maneira gradual e segura.

No início da pandemia, o Brasil contava com 65.411 ventiladores pulmonares, sendo que 46.663 estavam disponíveis no SUS.

Assim como Silvia Martins, outras 1.054.043 pessoas estão recuperadas do novo coronavírus, de acordo com o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde. O Brasil tem 1.755.799 casos confirmados da doença.

Distribuição de ventiladores

A aquisição dos equipamentos é de responsabilidade dos estados e municípios. Com o cenário de emergência em saúde pública provocado pela pandemia no novo coronavírus, o Ministério da Saúde comprou os aparelhos em apoio aos gestores locais e ao atendimento à população.

Cabe a cada estado a distribuição dos ventiladores pulmonares para os municípios e unidades de saúde, seguindo planejamento local. As entregas levam em conta a capacidade instalada da rede de assistência em saúde pública, principalmente onde a transmissão da doença se dá com maior velocidade.

Produção Nacional

O Ministério assinou cinco contratos com empresas brasileiras para a produção de 16.252 ventiladores pulmonares. O esforço para a aquisição dos aparelhos envolve mais de 15 instituições entre fabricantes processadores, instituições financeiras e empresas de alta tecnologia.

A produção depende de algumas peças importadas e a distribuição dos equipamentos ocorre de acordo com a capacidade de entrega da indústria nacional.

Habilitação de leitos

Outro apoio importante do Ministério da Saúde é a habilitação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atendimento exclusivo a pacientes com coronavírus. Mais de nove mil leitos foram habilitados em todo o país.