Mês de Vacinação dos Povos Indígenas segue até 21 de maio

estado amplia procedimentos cirúrgicos em rondonópolis



OMês de Vacinação dos Povos Indígenas (MVPI) 2017 será lançado neste sábado (6) e ofertará 180 mil doses. A ação do Ministério da Saúde, que teve início em 22 de abril, continua até o dia 21 de maio oferecendovacinas contra diversas doenças, como hepatite B, paralisia infantil, difteria, tétano, coqueluche, meningite, influenza, caxumba, febre amarela, HPV entre outras.

Os 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) do País receberão uma força-tarefa, com a missão de imunizar 114 mil indígenas aldeados em todas as regiões, abrangendo 82 Polos Base, 1.012 aldeias e 138 etnias.

Mais de 3 mil profissionais já estão envolvidos na ação e mais da metade (50,5%) são Agentes Indígenas de Saúde (AIS) e de Saneamento (Aisan). Também compõem a equipe médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, cirurgiões dentistas e auxiliares de saúde bucal, que integram as Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI).

A logística dessa vacinação é diferenciada, levando em consideração as especificidades de transporte das equipes e insumos até as aldeias, seja por carro, barco, helicóptero ou avião.

Para realizar a mobilização dereforço da imunização dessas populações,o ministério está investindo mais de R$ 4,5 milhões, incluindo despesas com logística, transporte e imunobiológicos.

DSEIs

Parte da estrutura da Sesai e do Ministério da Saúde, os Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) são unidades gestoras descentralizadas do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS).

Os Distritos respondem regionalmente pela execução de ações de atenção à saúde nas aldeias, de saneamento ambiental e edificações de saúde em áreas indígenas. Essas unidades estão divididas por critérios territoriais, tendo como base a ocupação geográfica das comunidades indígenas, muitas vezes abrangendo mais de um município e, em alguns casos, mais de um estado.