Menino de 11 anos mata padrasto para proteger mãe e irmão

Jovem é esfaqueado duas vezes no mesmo dia após briga com idoso de 64 anos em MT



Um menino de 11 anos matou o padrasto na noite de segunda-feira (10) para proteger o irmão mais velho, de 15, e a mãe, de 40, que estariam sendo agredidos pelo homem. O caso aconteceu em Campinas, no interior de São Paulo, e foi registrado no plantão da Polícia Civil na madrugada desta terça (11).

De acordo com boletim de ocorrência, o padrasto de 43 anos discutia com a mulher no dia do crime, pois as contas de luz estavam atrasadas e a luz da residência havia sido cortada. Durante a briga, o padrasto agrediu a mulher e depois o adolescente, que interveio em meio à confusão.

Ainda segundo a polícia, a companheira da vítima relatou que ele era “ciumento” e agredia ela e os filhos frequentemente. No depoimento, a mulher conta que foi socorrer o filho, que estava imobilizado com um “mata-leão”, e os três acabaram se “embolando”.

Neste momento, segundo o B.O, a criança disse à polícia que pegou uma faca para “cutucar” o padrasto, e que não tinha a intenção de machucá-lo. O menino de 11 anos detalha que cutucou o homem duas vezes, “sem ver onde tinha o atingido”.

Ferido no pescoço

Ainda segundo o boletim, uma das “cutucadas” atingiu o padrasto no pescoço. Ele saiu para a rua, no bairro Jardim Novo Mundo, para pedir ajuda. Uma vizinha que é técnica de enfermagem tentou ajudar a estancar o sangue até a chegada da equipe de socorro, mas o homem morreu no local.

Conforme os socorristas afirmaram, a vítima sofreu um corte no pescoço e o sangramento provocou a morte rapidamente.

O delegado da 2ª Delegacia Seccional, responsável por registrar a ocorrência, destaca que o padrasto “reiteradamente praticava agressões contra a companheira e seus enteados”, o que resultou no “fatídico evento”, em que a “criança com apenas 11 anos de idade agiu sob forte emoção e apenas golpeou o agressor, para que o mesmo interrompesse a severa agressão contra o irmão”.

A mãe e os dois meninos foram levados até a delegacia e deram as suas versões sobre o caso. Ainda de acordo com a polícia, a mulher já havia registrado um boletim de ocorrência de agressão contra o marido, em 2019.

A criança foi encaminhada à Vara da Infância e da Juventude nesta terça-feira (11), acompanhada pela mãe, e liberada em seguida. Com base no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), menores de 12 anos não podem ser responsabilizados.

Caso segue sendo investigado

Em nota, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) afirmou que o ocorrido foi registrado como violência doméstica, lesão corporal e lesão corporal seguida de morte na 2ª Delegacia de Defesa da Mulher de Campinas.

“Os fatos estão sendo investigados por meio de inquérito pela unidade em conjunto com a Delegacia da Infância e Juventude. Todas as partes foram ouvidas e a criança liberada para o responsável como previsto no ECA [Estatuto da Criança e do Adolescente]”, diz trecho de nota. Remover

O Tribunal de Justiça de São Paulo diz que não irá comentar o caso, pois ele corre em segredo de justiça.