Menina de 11 anos denuncia estupro a funcionários de escola e padrasto é preso

Picture of R7

R7

Reprodução/ Record TV/Ilustrativa

Menina de 11 anos denuncia estupro a funcionários de escola e padrasto é preso

Segundo a polícia, a criança afirmou que o homem se aproveitava da condição de alcoólatra da mãe para se aproveitar dela

Compartilhe:

Um homem de 53 anos foi preso nesta segunda-feira (4) por suspeita de estuprar a enteada de 11 anos em Taguatinga, no Distrito Federal. O crime, que teria acontecido no ano passado, foi descoberto após a criança mencionar o abuso a um funcionário da escola em que estuda, e o Conselho Tutelar ser acionado pelo centro de ensino. Caso condenado, o suspeito poderá responder por estupro de vulnerável, com pena prevista de 8 a 15 anos de prisão. 

À Polícia Civil, a criança afirmou que o homem se aproveitava da condição de alcoólatra da mãe para se aproveitar dela. Segundo a polícia, o suspeito ainda comprava diariamente bebidas alcoólicas para a mãe da criança. 

Em depoimento, ele afirmou que abusou sexualmente da criança “poucas vezes” e que acreditava que “jamais seria descoberto”. O homem está preso na carceragem da Polícia Civil, onde permanece à disposição da Justiça. O caso é investigado pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher II. 

‘Mãe do crime’

Na última quinta-feira (31), uma mulher de 37 anos foi presa em Samambaia (DF) em outro caso de exploração de menores. A mulher conhecida como “mãe do crime” é suspeita de aliciar para o crime e explorar sexualmente crianças e adolescentes. 

As crianças eram encorajadas a praticar roubos, furtos e tráfico de drogas, informou a Polícia Civil do DF. A mulher ainda teria colocado meninas para se prostituir e se beneficiava com a renda obtida pela prática ilícita.

Ainda de acordo com os policiais, a mulher acolhia menores infratores na própria casa e escondia objetos usados nos crimes. Na residência dela, foram encontradas porções de cocaína e um celular roubado. Ela foi autuada em flagrante e vai responder por tráfico de drogas, apropriação de objeto encontrado, corrupção de menores e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Deixe um comentário

+ Acessados

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp