Médico e enfermeira são presos após fazerem aborto na mulher errada

Pexels

Médico e enfermeira são presos após fazerem aborto na mulher errada

Um médico e uma enfermeira foram presos suspeitos de terem realizado um aborto na mulher errada em uma clínica em Gangseo, em Seoul, na Coreia do Sul. O caso aconteceu no último dia 7 de agosto.

De acordo com a agência sul-coreana Yonhap, a paciente, natural do Vietnã, estava grávida de seis semanas. A enfermeira teria injetado anestesia na mulher enquanto ela estava inconsciente e realizado o aborto sem checar o nome da gestante.

A mulher só teve conhecimento do procedimento após sofrer uma hemorragia e voltar para a clínica no dia seguinte. A ficha dela teria sido trocada pela de outra paciente, e o documento não foi verificado antes do aborto ser feito.

“O médico e a enfermeira reconheceram sua culpa. Eles agora estão sendo acusados ​​de negligência, resultando em danos corporais”, informou a polícia de Gangseo para a emissora “CNN“.

O aborto foi legalizado pelo Tribunal Constitucional da Coreia do Sul em abril deste ano, no entanto, até o dia 31 de dezembro de 2020, segundo a emissora, o procedimento é considerado ilegal no país na maioria dos casos. Com exceção de quando a gravidez é causada após estupro, incesto ou o feto ameaça a vida da mãe.

+ Acessados

Veja Também