Mais de 1.400 veículos são recuperados na região metropolitana no primeiro semestre

mais de 1.400 veículos são recuperados na região metropolitana no primeiro semestre

O trabalho qualificado da Polícia Militar e da Polícia Judiciária Civil na região metropolitana resultou, no primeiro semestre deste ano, na recuperação de 1.437 veículos roubados ou furtados. O número é 5% maior se comparado com o mesmo período do ano passado. De janeiro a junho de 2015, as forças recuperaram 1.368 automóveis e motocicletas.
Fevereiro foi o mês que registrou o maior número de veículos recuperados. Ao todo, 315 automóveis e motocicletas em Cuiabá e Várzea Grande. Na terça-feira (05.07), uma caminhonete S-10 foi recuperada pela PM menos de uma hora após o roubo, ocorrido no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande. A ação rápida dos policiais contou com a ajuda do aplicativo WhatsApp.
Motocicletas recuperadas
A motocicleta Honda CG 125/150 está entre os tipos de veículos mais recuperados pelas forças de segurança pública nesse período. De janeiro a junho, 294 motocicletas do modelo foram encontradas.
O automóvel Volkswagen Gol é o modelo de automóvel mais encontrado pelos policiais. No primeiro semestre, foram recuperados 215 carros do modelo Gol.
Entre as principais marcas e modelos mais recuperados estão a Honda Biz, Fiat Strada, Fiat Pálio, Fiat Uno, Yamaha Factor YBR 125, Toyota Hilux, entre outros modelos.
Policiamento Aéreo
O patrulhamento ostensivo aéreo do Centro Integrado de Operações Aéreos (Ciopaer) é outra ferramenta que fortaleceu a recuperação de veículos na região metropolitana. No primeiro semestre, o Ciopaer localizou 51 automóveis e motocicletas em Cuiabá e Várzea Grande.
“Na maioria dos casos os veículos que recuperamos são fruto de roubos ou furtos e estão escondidos em mata, camuflados ou embaixo de árvores. Assim que localizamos o veículo, fazemos contato com a equipe da PM em solo e depois com a delegacia de Polícia Civil para localizar o dono do carro”, explicou o comandante do Ciopaer, tenente-coronel PM Henrique da Silva Santos.
O patrulhamento ostensivo aéreo foi retomado e intensificado a partir de agosto de 2015, em Cuiabá e Várzea Grande. Desde então, é realizado três vezes ao dia com o objetivo de inibir a prática de crimes, especialmente roubos. O sobrevoo é realizado nas regiões com maiores índices de criminalidade, conforme indicações do setor de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).
Fronteira
Muitos veículos roubados ou furtados no Brasil tem como destino a Bolívia. Os carros e motocicletas são utilizados como moeda de troca no país vizinho. Outros usam os veículos para transporte de drogas entre o Brasil e a Bolívia.
O Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) recuperou de janeiro até o dia 20 de junho recuperou 101 veículos. Para coibir a ação dos criminosos, o Gefron realiza operações, barreiras e rondas na região de fronteira.
Especialização
O delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, titular da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e furtos de Veículos Automotores (Derrfva) disse que o combate aos roubos e furtos de veículo exige capacitação dos profissionais.
“As quadrilhas adulteram os sinais identificadores, como placas, vidros e numeração do chassi. Então os policiais têm de estar capacitados para identificar estas fraudes. Há muitos casos de veículos clonados com as mesmas características de outro veículo”, explica o delegado.
Venda, troca por drogas e desmanches são algumas das frentes de atuação das quadrilhas. “Há ainda quadrilhas que atuam no comércio interno e aquelas que buscam veículos mais antigos para desmanche e vendas das peças. Nosso trabalho é para coibir todos estes crimes”, pontua Teixeira.
Outra prática comum, segundo o delegado, é clonar um veículo a partir dos dados de um modelo semelhante de outro estado. “Falsificam documentos e comercializam os veículos por um preço bem abaixo do mercado”, diz o delegado.
Procedimentos
No momento em que o proprietário tem o veículo furtado ou roubado alguns procedimentos devem ser tomados de imediato para o êxito da localização.
De posse da numeração da placa do veículo, o proprietário deve ligar para os números de emergência 190 (Polícia Militar) ou 197 (Polícia Judiciária Civil). De imediato, os profissionais do Centro Integrado de Comando e Controle enviam uma equipe ao local e emitem alerta no sistema de videomonitoramento.
O delegado ressalta a importância do registro do Boletim de Ocorrência (BO) ser feito em uma unidade especializada. “Qualquer unidade de Polícia Civil pode registrar casos de roubo ou furto, mas é importante ir até a Delegacia Especializada porque a instituição faz o boletim no Detranet, que irá colocar a ocorrência em nível nacional”.
A sede da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores fica ao lado da sede central do Detran, no Centro Político e Administrativo.