Mãe e padrasto são suspeitos de enforcar bebê

tráfego de caminhões em rodovias federais terá restrições nos feriados de 2016

Uma menina de um ano e sete meses morreu enforcada dentro de casa em Monte Mor, interior de São Paulo. A mãe e o padrasto da bebê foram presos. A mulher chegou a dizer para a polícia que a filha tinha sido picada por uma cobra.

O crime aconteceu nesta casa. Desde que o crime aconteceu, o imóvel está fechado. Há cerca de dois meses, Cailon Lima foi morar com Maria Helena Cardoso e as duas filhas dela — Angela Cardoso da Silva e outra menina de seis anos.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, a criança mais velha presenciou o crime. No local, há várias embalagens de latinhas de cerveja jogadas pelo chão.

Na versão contada por Maria Helena para a tia, ela teria passado a tarde bebendo com uma amiga. Somente depois que o marido chegou, ela percebeu que a menina estava morta.

Na delegacia, a mãe contou uma versão diferente: de que a criança havia sido picada por uma cobra.

Porém, a filha mais velha dela disse à uma enfermeira que havia visto o padrasto enforcando a bebê com uma toalha até que a menina vomitasse. A polícia foi até a casa e encontrou a toalha suja com vômito.

Segundo Josete Leite Gonçalves, uma vizinha que tomava conta de Angela, Maria Helena começou a tratar a filha de um jeito diferente quando iniciou o relacionamento.

— Todos os dias, ela trazia a menina limpinha. Depois que ela conheceu ele, ela trazia a menina cheia de cocô. Não estava trazendo mais nada para a criança, um leite, fralda, mais nada.

O delegado da cidade pediu a prisão temporária do casal. A família quer que a amiga de Maria Helena, que estava na casa bebendo com ela, também seja investigada.