Maçons são homenageados na ALMT

Assessoria

Assessoria

Ronaldo Mazza/ALMT

Maçons são homenageados na ALMT

Membros da Maçonaria de Mato Grosso participaram de sessão promovida pelo Parlamento Estadual, nesta segunda-feira (28), para entrega de comendas, títulos de cidadão e moções. Requerida pelos deputados Eduardo Botelho (União Brasil) e Wilson Santos (PSD), a solenidade teve como objetivo celebrar o Dia do Maçom, comemorado em 20 de agosto.

Os maçons homenageados pertencem ao Grande Oriente do Brasil, Grande Loja Maçônica do Estado de Mato Grosso e Grande Oriente do Estado de Mato Grosso. Os três grupos reúnem 280 lojas, somando mais de dez mil membros. Para o maçom e ex-deputado estadual Antônio Alberto Schommer, voltar à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) para receber a comenda Marechal Cândido Rondon foi uma oportunidade de reviver a própria trajetória.

“Eu e minha família temos uma história de dedicação a este Estado, dentro e fora da Maçonaria. Já deixamos muito suor por aqui. É uma honra receber essa homenagem”, disse Schommer. Maçom há mais de trinta anos, ele foi vereador em Rondonópolis, deputado estadual, secretário de Trabalho e Desenvolvimento Social no governo de Júlio Campos, chefe de gabinete no governo de Jayme Campos e, em seguida, secretário de Estado da Casa Civil.

O Grão-Mestre do Grande Oriente do Estado de Mato Grosso, Gelson Menegatti Filho, representou a instituição, homenageada com moção de aplausos em virtude dos trabalhos desenvolvidos para o aperfeiçoamento de seus membros. Ele destacou a participação ativa da Maçonaria no desenvolvimento econômico e social de Mato Grosso. “A primeira loja deste Estado data de 1830, ou seja, estivemos presentes no processo de colonização destas terras e aqui permanecemos”, disse Menegatti.

No discurso de abertura da sessão especial, o presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho, falou do comprometimento da Maçonaria com os princípios da liberdade, da igualdade e da fraternidade. “Além da dedicação ao aprimoramento pessoal, esses irmãos estão sempre comprometidos com a vida política e com o próximo. Agindo de forma discreta, têm amparado muitas pessoas e servido de inspiração, reunindo homens de diferentes classes e origens”, enfatizou o presidente da Casa de Leis.

A participação da Maçonaria em acontecimentos decisivos da história do Brasil foi lembrada pelo deputado Wilson Santos. Ele citou datas, maçons ilustres, fez referência à organização do grupo e ao patrimônio histórico construído ao longo dos anos e abrigado pelas lojas maçônicas de todo o país. 

Dia do Maçom – Em Mato Grosso, o Dia do Maçom passou a ser comemorado a partir da lei n° 5.855/1991, de autoria do deputado Moisés Feltrin, sancionada por Jayme Campos, governador à época.

De acordo com pesquisas históricas, a origem da Maçonaria data de 1.175. A sua forma atual surgiu em 1717, com a fundação da primeira loja maçônica, em Londres. A maçonaria chegou ao Brasil no início do século XIX e as primeiras lojas foram formadas por brasileiros que voltavam da Europa. Foi criado, nessa época, o Grande Oriente do Brasil (GOB), reconhecido pelo Grande Oriente da França. 

O dia 20 de agosto é a data de celebração da Maçonaria brasileira porque foi o momento da fundação do GOB, com a fusão das lojas Esperança, Comércio e Artes, União e Tranquilidade, em 1822. Seu primeiro Grão-Mestre foi o patriarca da Independência, José Bonifácio de Andrada e Silva. Assim como na independência do país, a ordem maçônica atuou de forma contundente em outros momentos da história brasileira, como na proclamação da República.

Confira mais fotos

+ Acessados

Veja Também