Leão abandonado por circo em MT após morte da mãe será levado a SP

| guiratinga | prefeitura amplia distribuição de água no distrito do alcantilado

Um leão macho de 18 anos, batizado de Gulliet, que pertencia a um circo no município de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, deve ser transferido para uma associação localizada em Cotia (SP), na próxima quinta-feira (14). Ele foi abandonado em novembro do ano passado pelos donos circenses e desde então está sob os cuidados da Associação Amigos dos Animais.

A transferência do animal foi acordada entre o Ministério Público Estadual (MPE) e representantes da associação, em uma reunião realizada no no último dia 8 de maio, na Promotoria de Justiça de Barra do Garças. A Associação Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, para onde o Leão será levado, possui melhor estrutura para abrigá-lo e já atua há 24 anos no atendimento a animais silvestres.

Apesar de o MPE alegar falta de estrutura, um espaço de 400 metros quadrados foi construído exclusivamente para abrigar Gulliet, de acordo com a veterinária da associação, Regiane Monch de Assumpção Costa. "Para recebê-lo,fizemos algumas adequações, como a construção de um espaço cercado por um muro de 4 metros de altura. O leão fica nesse local isolado dos outros animais, pelo seu porte”, disse.

Segundo a veterinária, ele foi abandonado pelo circo após a morte da mãe dele. Gulliet participava de um número com a mãe desde que nasceu e, com a morte da mãe, não tinha mais utilidade, pois não era possível mais fazer o espetáculo.

"Durante os 6 meses em que o animal ficou sob os cuidados da associação, ele ganhou peso e está saudável para realizar essa longa transferência”, informou a veterinária. Para a transferência, uma estrutura especial deve ser montada. A associação, que deverá receber o leão, abriga outros 20 leões e possui uma estrutura adequada para a vida de animais desse porte.

A associação informou que os responsáveis pelo transporte já estão a caminho de Barra do Garças. O leão será levado em um caminhão adptado e a previsão é que ele chegue no rancho até o próximo sábado (16).

Já a Associação Amigos dos Animais, criada em 2003, cuida de animais silvestres feridos e depois os devolve para a natureza. Com passar do tempo, passou a cuidar também de animais domésticos.