Lava Jato: PF prende Renato Duque, ex-diretor da Petrobras

presos filmam tortura a rival dentro de penitenciária

A PF (Polícia Federal) iniciou na manhã desta segunda-feira (16) a décima fase da operação Lava Jato, que investiga um suposto esquema de corrupção na Petrobras. As atividades desta fase se concentram no Rio de Janeiro e em São Paulo. Essa fase foi batizada de "Que país é esse?", em alusão à música do grupo Legião Urbana.

O ex-diretor de serviços da estatal Renato Duque foi preso pelos policiais. Duque foi indicado por delatores como operador do PT no esquema investigado na Petrobras.

Os presos são investigados pela prática dos seguintes crimes: associação criminosa, uso de documento falso, corrupção passiva e corrupção ativa, além de fraude em processo licitatório e lavagem de dinheiro.

Ao todo, são cumpridos 18 mandados judiciais, sendo dois de prisão preventiva, e 12 de busca e apreensão. Cerca de 40 policiais participam da operação

Nesta décima fase, são investigados crimes de fraude em licitação, uso de documento falso, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e ativa e associação criminosa.

Os presos devem ser conduzidos ainda nesta segunda-feira para a sede da Polícia Federal em Curitiba. Os pedidos de prisão foram expedidos pelo juiz Sergio Morto, da 13ª Vara Federal de Curitiba/PR.