Kalynka aciona MP e pede reabertura das creches por tempo integral em Rondonópolis

Kalynka aciona MP e pede reabertura das creches por tempo integral em Rondonópolis

A vereadora Kalynka Meirelles (Republicanos) subiu o tom das cobranças para o poder público municipal. A parlamentar cobra desde o início do ano respostas pelo fechamento de creches integrais no município.

Já são mais de seis meses sem qualquer retorno. Cansada de esperar, a revelação da política de Rondonópolis protocolou uma representação endereçada para o Ministério Público Estadual de Mato Grosso. “Provocamos o MP, para que seja promovida investigação do cumprimento correto do Plano Nacional- PNE e Municipal de Educação -PME. Entendemos que algo está errado. Todo mês anunciam inaugurações de unidades, abertura de vagas, mas nenhuma no sistema integral. É válido lembrar que uma criança que fica o dia inteiro na unidade, consegue melhor rendimento na aprendizagem, tem no mínimo três refeições garantidas e está longe de indivíduos maliciosos”.

Em Rondonópolis, segundo o IBGE, mais 4 mil crianças de 0 a 3 anos estão matriculadas na educação municipal infantil. Muitas são filhas de mães solteiras. “Recebo diariamente mensagens dessas mães. Estão desesperadas, muitas não conseguem trabalhar, pois não tem onde deixar o filho no turno fora da creche. Vivemos numa das 100 cidades mais ricas do Brasil, com orçamento bilionário. O que está acontecendo aqui é deficiência de gestão com dinheiro do povo e falta de respeito com trabalhador, que mesmo com dificuldade paga seus impostos. Essa gestão ficará marcada como aquela que acabou com o sistema integral de ensino”, critica.

Obras inacabadas

Kalynka, que é membro da Comissão da Educação da Câmara de Rondonópolis também está apurando denúncias de unidades escolares inauguradas sem a conclusão das obras.

Parte das reclamações promovidas por pais e professores são referentes aos playgrounds. “Se essa denúncia for confirmada vamos procurar mais uma vez Ministério Público. Algumas pessoas garantiram que unidades foram inauguradas com a areia dos parquinhos sem o devido tratamento. Ou seja, os brinquedos estão ali e as crianças não podem brincar, uma vez que podem sair do local com doenças de pele. Existem fatos ainda mais sério que prefiro resguardar, até que tudo seja bem investigado”.

Noticias Relacionadas