Justiça francesa suspende a proibição de burkini em Nice

putin decide não expulsar diplomatas norte-americanos

A justiça francesa suspendeu nesta quinta-feira (1) a proibição do uso de burkini nas praias de Nice, afirmando que a emoção causada pelo atentado de 14 de julho na cidade da Côte d'Azur não justifica a medida.

Depois de duas semanas de intensa polêmica, a mais alta instância administrativa francesa, o Conselho de Estado, considerou na semana passada que estes trajes de banho muçulmanos não provocam distúrbios de ordem pública e que, por isso, não deviam ser proibidos.

Apesar desta decisão, varias cidades do litoral mediterrâneo, entre elas Nice, Cannes e Fréjus (sudeste), decidiram manter seus decretos promulgados durante o verão para proibir o burkini, considerados provocativos e proselitistas. Mas, por lógica da aplicação da lei, os decretos foram suspensos um atrás do outro.

Cerca de 30 cidades do litoral francês proibiram o traje de banho integral depois do ataque em Nice, que deixou 86 mortos atropelados por um caminhão com um extremista ao volante.