Justiça derruba show de Leo Lins de plataformas digitais por piadas consideradas preconceituosas

Picture of R7

R7

Divulgação

Justiça derruba show de Leo Lins de plataformas digitais por piadas consideradas preconceituosas

Compartilhe:

O comediante Leo Lins foi alvo de uma nova ação da Justiça. Na tarde da última terça-feira (16), o humorista precisou retirar o especial de comédia Perturbador de plataformas digitais, por determinação judicial após pedido do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP). O órgão entrou com a ação por considerar que o show de humor tem piadas preconceituosas.

Leo Lins, que está em turnê com o mesmo show que foi derrubado da internet, foi notificado sobre a decisão no último sábado (13). Ele tinha até 72 horas para retirar o especial das redes sociais e acatou o pedido às 15h da última terça, no limite do prazo dado pela Justiça.

Na decisão judicial, Leo Lins também ficou proibido de publicar nas redes sociais novos conteúdos que possam ser considerados ofensivos ou manter disponíveis vídeos e publicações com “conteúdo depreciativo ou humilhante”.

De acordo com o humorista, embora esteja proibido de veicular o stand-up na internet, os shows presenciais continuam liberados. Segundo a agente do comediante, há sessões previstas para os próximos meses nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul

Segundo o comediante, o show ficou cerca de 200 dias no ar até ser retirado de circulação. Nas redes sociais, ele disse ter sofrido censura. “Este processo tem consequências absurdas. Ha muito mais em jogo. A justificativa para remover meu show de stand-up, pode ser usada basicamente para remover 95% dos especiais de humor. Fora pedidos, a meu ver, desproporcionais por contar piadas num palco de teatro. Igualando uma expressão artística a um ato criminoso”, escreveu em uma publicação.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp