Juro do cartão de crédito bate recorde com taxa de 258,26% ao ano

crise econômica pode trazer oportunidades de investimento, avalia especialista

Os juros do cartão de crédito encerraram 2014 no maior patamar em 15 anos. Segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças), as taxas atingiram 258,26% ao ano (11,22% ao mês), superior aos 246,08% de novembro do ano passado. Em julho de 1999, os juros para a modalidade de crédito eram 278,88% ao ano.

Todas as seis linhas de crédito pesquisadas pela associação registraram alta no último mês do ano passado. A média geral dos juros para pessoa física teve elevação de 0,16 ponto percentual em dezembro. Com o aumento, a taxa média ficou em 6,30% ao mês (108,16%) ao ano, maior índice desde março de 2012.

A Anefac atribui os reajustes ao aumento da taxa básica de juros, a Selic, que, em dezembro, foi elevada para 11,75% ao ano. Conforme a entidade, as elevações dos juros dos empréstimos também estão ligadas ao cenário econômico nacional, com pressões inflacionárias e redução da renda familiar. Como aumento da Selic na última reunião do Banco Central, a tendência é que ocorram novas altas nos próximos meses, afirma a associação.

Novas altas em 2015

Pesquisa realizada pelo Procon-SP mostra que o juros cobrados pelos bancos no cheque especial já iniciaram 2015 em alta. De dezembro para janeiro, a taxa média passou de 10,15% para 10,37% ao mês. Dos sete bancos pesquisados, cinco elevaram os juros. A maior taxa foi verificada no Santander, de 12,99%.

Já no empréstimo pessoal, apenas um banco elevou a taxa, os demais permaneceram com os mesmos índices praticados no mês anterior. A taxa média foi de 5,85% ao mês, a mesma de dezembro.

O Procon-SP recomenda que o consumidor evite gastos agora, pois no início do ano as despesas aumentam não só pelas dívidas contraídas no final do ano passado, como também pelos impostos, como IPVA e IPTU, além de despesas com material escolar e matrícula.