Jovens de 20 a 29 anos devem se vacinar contra sarampo em MT

Em Mato Grosso, os municípios da baixada cuiabana ainda apresentam índice baixo de cobertura vacinal

Unidades de saúde de Rondonópolis estão mobilizadas na Campanha Nacional contra Influenza a partir de 10 de abril
Arquivo/Agência Brasil

Há quase duas décadas Mato Grosso não tem registros de casos de sarampo. O dado foi confirmado pelo secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, que concedeu entrevista, nesta quinta-feira (21.11), à TV Centro América para esclarecer dúvidas sobre o assunto.

“Não existe nenhum caso efetivo de sarampo em Mato Grosso. Estamos há 19 anos sem nenhum registro da doença. Estamos fazendo um grande esforço para que essa doença não atinja nosso Estado, por isso, estamos convocando as pessoas para se vacinar”, disse Gilberto.

A primeira etapa da vacinação, realizada entre os dias 7 e 25 de outubro, foi voltada para a imunização de crianças de 6 meses a menores de 5 anos; Mato Grosso está na lista dos 10 Estados que atingiram a meta de vacinação.

E para manter os bons resultados e garantir a proteção, o Estado distribuiu, aos 141 municípios, as 35 mil doses extras da vacina para a realização da segunda etapa da campanha, que começou no dia 18 de novembro e tem como público-alvo jovens na faixa etária de 20 a 29 anos. No entanto, a vacinação de crianças continuará acontecendo normalmente.

De acordo com as informações repassadas pelo gestor da saúde, mais de 100 municípios já atingiram a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. Porém, outras 38 cidades ainda estão distantes do quantitativo ideal de pessoas imunizadas e a cobertura é considerada baixa.

“A maioria dos municípios do Estado já atingiu a cobertura, 103 cidades atingiram a meta, mas temos 38 municípios que precisam fazer um esforço para atingir a meta. Isso é preocupante, pois em alguns municípios o índice é inferior de 50%. Precisamos atingir a cobertura vacinal de todas as cidades do Estado”, afirmou Figueiredo.

De acordo com os dados da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), alguns municípios da baixada cuiabana – como Chapada dos Guimarães, Rosário Oeste, Santo Antônio de Leverger e Várzea Grande – apresentam índice baixo de cobertura vacinal.

A Campanha de Vacinação contra o sarampo faz parte das ações do Movimento Vacina Brasil e o Dia D será realizado no dia 30 de novembro, mesmo dia em que a campanha se encerra.

Perspectiva nacional

Conforme dados do Ministérios da Saúde, de janeiro deste ano até outubro, foram confirmados 10.429 casos de sarampo no Brasil. A maioria em municípios do Estado de São Paulo, mas a transmissão encontra-se ativa. Para proteger a população, interromper a circulação do vírus e garantir a proteção para novos casos da doença, uma força-tarefa foi montada para que os pais levem os filhos aos postos de saúde para receber a dose da vacina.

Sobre o sarampo

O sarampo é uma doença viral altamente contagiosa, que pode evoluir para complicações graves e óbitos. A doença é transmitida por meio das secreções expelidas pelo doente ao falar, tossir e espirrar. O comportamento endêmico/epidêmico do sarampo varia de um local para outro e depende basicamente da relação entre o grau de imunidade e a suscetibilidade da população, bem como da circulação do vírus na área.