Jovem de 18 anos morre após ser sugado por máquina de fazer salsicha

Reprodução/Facebook e Reprodução/Philippines Report

Jomar Junco, de 18 anos, morreu após ser sugado por uma máquina de fazer salsicha em uma fábrica no distrito de La Paz, em Iloilo, nas Filipinas, na manhã do último sábado (22). As informações são do jornal local Panay News.

Investigações preliminares apontaram que Jomar acabou ficando com as mãos presas no mecanismo e foi puxado para dentro. Outros funcionários alegaram não terem ouvido nenhum pedido de socorro e que, ao depararem com a situação, tudo o que puderam fazer foi desligar o equipamento.

Ainda conforme o jornal local, os socorristas precisaram de cerca de uma hora para conseguir retirar o corpo, que ficou preso da cintura para cima. Morador de uma cidade vizinha, Jomar trabalhava no local havia apenas duas semanas e não tinha experiência com esse tipo de equipamento. O irmão mais velho dele também era funcionário da empresa.

“Talvez ele tenha tentado operar a máquina, mas, como não tinha conhecimento, suas mãos provavelmente foram puxadas primeiro, e então a metade superior de seu corpo”, explicou Jennifer Espora, a porta-voz da polícia local, acrescentando que as autoridades trabalham com a hipótese de morte “puramente acidental”.

Versão da empresa

(Foto: Reprodução/Panay News)

À imprensa, o dono da fábrica Akhira’s Frozen Foods and Manokan, Joselor Jaleco, lamentou a morte de Jomar e afirmou que ele não trabalhava operando a máquina, mas que suas atividades envolviam apenas embalar os produtos congelados.

O empresário ainda elogiou a dedicação dele e prometeu pagar pelo funeral. “Ele era um bom trabalhador e dedicado ao seu trabalho. Nós iremos pagar os custos do funeral”, declarou no dia seguinte ao acidente.

Conforme o Metro.co.uk, a diretora de funeral Ardee Porras garantiu que, apesar das circunstâncias da morte, o corpo do rapaz estava intacto. Além disso, ela acredita que ele tenha morrido por sufocamento. Contudo, as autoridades ainda aguardam resultado do laudo necroscópico para determinar a causa da morte.

Fábrica foi fechada

Nesta terça-feira (25), o diretor do Departamento do Trabalho e Emprego da Região 6, Cyril Ticao, informou, em nota divulgada pela imprensa do país, que o dono da fábrica decidiu fechá-la permanentemente após a morte do funcionário.